Mídias Sociais


Política

Corrida do Maio Amarelo, na orla de Macaé, terminou sua 1ª edição com 1,5 toneladas arrecadadas em doações

Publicado

em

 

A 1ª Corrida do Maio Amarelo 2022, que tinha o tema “Juntos Salvamos Vidas”, e aconteceu na manhã deste domingo, 29, recebeu 900 participantes, unindo a prática esportiva e a conscientização para a redução dos índices de acidente e da mortalidade no trânsito, que marcam a campanha mundial do Maio Amarelo.

Com um percurso de 5 quilômetros (km) pela orla da Praia Campista e da Praia dos Cavaleiros, e parte da Avenida Nossa Senhora da Glória, a corrida teve sua largada e chegada na altura do número 854 da Avenida Atlântica, em frente à Associação Atlética do Banco do Brasil (AABB).

Segundo a prefeitura, o evento foi organizado pela Coordenadoria de Educação para o Trânsito, da Secretaria de Mobilidade Urbana, com apoio das secretarias de Esporte e de Cultura, e da Secretaria Adjunta de Turismo.

No masculino, o pódio ficou com Marcos Felipe Vieira, em 1º lugar, seguido de Jair Souza da Silva e Joseilton da Silva Santos, enquanto no feminino, a vitória ficou com Daniele Rodrigues, seguida por Leone Rangel e Daniane Martins Rosa.

Após o término do percurso e a entrega dos troféus, quem não pode participar da corrida, mas queria marcar presença na campanha, teve a oportunidade de participar de uma caminhada pela orla dos Cavaleiros até o Posto 2, quando todos os receberam medalhas.

Vencedor no masculino, Marcos Felipe Vieira, de 30 anos, reforçou a importância do cuidado no trânsito, lembrando de seu primo, que faleceu nesta sexta-feira, 27, vítima de acidente na altura da antiga Churrascaria Galope.

“Essa corrida é uma boa maneira de incentivar as pessoas a ficarem mais atentas no trânsito. Perdi meu primo na sexta por conta de um acidente de moto. A esposa dele também faleceu. Peço a todos que tenham mais cuidado e respeitem as leis de trânsito”, disse o macaense, técnico mecânico.

Vencedora na categoria feminina, Daniele Rodrigues Moura, professora de 40 anos, corre desde 2013 e, e desde o início da pandemia, em 2020, pratica triatlo, modalidade olímpica que reúne corrida, ciclismo e natação.

“Participo de competições e já estou inscrita para a Meia Maratona do Rio esse ano. Esse evento é muito bacana, de poder trazer as pessoas para uma atividade física de incentivo à saúde. Ao mesmo tempo, conscientizar para um trânsito com mais segurança e respeito ao próximo. Temos que ter cuidado com o outro e, cada um, respeitar as regras de trânsito. Minha amiga, a nutricionista Luane Carvalho, se acidentou de bicicleta porque um carro entrou na contramão. Ela sobreviveu, mas está fazendo uma série de tratamentos”, contou Daniele Rodrigues Moura, que é integrante dos grupos Madruga Tri e Corrida Macaé.

Para o coordenador de Educação para o Trânsito, Leandro Aracati, a realização do evento foi motivo de orgulho para a gestão municipal, ressaltando que, além da vocação econômica, a cidade também tem outras qualidades.

“Realizar algo novo e inédito na cidade de Macaé é motivo de orgulho e muita satisfação. Nossa cidade é muito rica em muitos sentidos, mas hoje pudemos ver também que Macaé é rica em solidariedade, humanidade e união. Arrecadamos 1,5 toneladas (t) de alimentos com as inscrições, que vão ser encaminhadas para instituições filantrópicas do município. Na segunda-feira (30), iremos nos reunir para definir quais as instituições que irão receber os alimentos”, falou Leandro Aracati.

Secretário de Mobilidade Urbana de Macaé, Jayme Muniz agradeceu o empenho de todos para a realização do evento, ressaltando a importância de ações para conscientizar a população sobre os riscos de acidentes de trânsito na cidade.

“Essa é uma boa maneira de chamar atenção para esse movimento mundial que é o Maio Amarelo. Agradecemos o apoio e o incentivo do prefeito Welberth Rezende (CIDADANIA) na programação de todo o mês do Maio Amarelo e neste evento em especial. Estamos unindo o esporte a essa pauta e queremos chamar a atenção para os altos índices de acidentes. Só em Macaé, tivemos 6 óbitos esse mês no trânsito, todos eles poderiam ser evitados, decorrentes de imprudência no trânsito. Vamos continuar vestindo a camisa e respeitando as leis e regras de trânsito. Agradeço também o apoio das secretarias, [adjunta] de Turismo, [de] Cultura e [de] Esporte, na realização da corrida. Queremos fazer da corrida do Maio Amarelo, no próximo ano, a maior corrida de Macaé”, afirmou Jayme Muniz.

Mais lidas da semana