Mídias Sociais

Cidades

Transporte clandestino: alternativa e perigo em Tamoios

Avatar

Publicado

em

 

Quem anda por Tamoios logo percebe que o transporte irregular é bem atuante no distrito. Basta observar por alguns minutos a Rodovia Amaral Peixoto para constatar que o tráfego desses veículos é livre e sem restrições. E esse problema deixa os taxistas em condições de trabalho precárias, como diz o presidente do Sinditaxi, Josemario Moreira, o “Baiano”: “Em Tamoios o problema do transporte clandestino é bem grave, pois eles estão por toda parte, são muitos carros piratas. E os taxistas que pagam todas as suas taxas e impostos ficam prejudicados. Não tem como competir com os piratas” – afirma.

Mas o problema vai além do prejuízo aos taxistas. Os populares carros de “lotada” estão presentes na vida dos moradores do 2º distrito. São anos e anos de atuação e a população já se acostumou a esse recurso, visto que os ônibus muitas vezes não dão conta de atender à demanda, principalmente nos horários de pico. Por isso, a população se tornou refém das “lotadas”. Mas vale lembrar que quem opta por utilizar esse tipo de transporte também corre muitos riscos. Esses motoristas não são regularizados com nenhum órgão ou associação do transporte público e muitos não têm nem carteira de habilitação. A segurança também é deixada de lado pelos piratas, a situação documental desses veículos é duvidosa, e muitos apresentam problemas visíveis, como pneus carecas e vidros trincados. Um risco aos passageiros, como nos conta Valéria Carvalho, moradora de Unamar: “Eu não pego mais esses carros de lotada, é muito perigoso. A última vez que eu peguei, o carro estava cheirando a álcool e motorista estava bêbado. Eu desci no ponto seguinte, morrendo de medo” – conta ela.

Esse tema foi debatido durante uma sessão na Câmara dos Vereadores há cerca de uma semana, e o presidente do Sinditaxi cobrou mais fiscalização. Ele afirmou que esse trabalho deve ser intensificado: “Já cobrei do Ministério Público e estamos cobrando também da Polícia Militar, da Guarda Municipal, e venho aqui pedir o apoio dos vereadores para que a Secretaria de Transportes possa fiscalizar. Tem que ser uma ação conjunta” – disse Baiano. Agora é aguardar pra ver, enquanto nada acontece a população fica refém do transporte irregular.

Mateus Marinho

Mais lidas da semana