Mídias Sociais

Caderno D

Passeio noturno no Parque Atalaia é sempre uma aventura

Avatar

Publicado

em

 

Comemorar uma data importante nem sempre é sinônimo de bolo e velas. Celebrar pode ser feito de inúmeras maneiras e porque não uma caminhada? Isso mesmo, uma caminhada para movimentar o corpo, a mente, respirar ar puro e reverenciar a natureza, que é abundante no Parque Municipal Atalaia. Uma comemoração diferente foi organizada em homenagem ao padroeiro da cidade de Macaé, São João Batista e quem vai orientar essa caminhada é o biólogo Henrique Abrahão, com todo o apoio da Guarda Municipal, é claro, para dar o suporte necessário para que todos se sintam seguros.

Quem acompanha de pertinho as redes sociais, vai perceber que um movimento intenso de eventos relacionados à práticas como essa, vem crescendo a olhos vistos, o que revela o interesse de muitas pessoas em participar de eventos ligados diretamente com a natureza, mas de forma segura, onde surpresas desagradáveis não acontecem. E para facilitar a ida das pessoas e se tornar mais atrativo, tudo foi organizado de forma muito simples. Basta chegar no parque na hora certinha, mas todos com roupas bem confortáveis, e munidos de lanternas, câmeras para registrar é claro, e o fundamental: calçados bons para caminhar e água para hidratar.“A caminhada, que é gratuita, vai celebrar a cidade. A ação é aberta a cada um que tenha interesse em conhecer um pouco mais do meio em que vivemos. É assim que nós buscaremos a preservação, é conhecer para preservar”, comenta o secretário da pasta de Ambiente, Gerson Martins.

Além do gostoso passeio, será possível aprender mais sobre a fauna e flora, o que é um verdadeiro presente, já que aprender nunca é demais. O encontro está marcado para as 18h na sede do parque.

Um lugar único

Para quem ainda não teve a oportunidade de conhecer esse paraíso tão acessível e precioso para todos, o Parque Atalaia fica pertinho do centro da cidade, a cerca de 27quilômetros e possui 235 hectares de mata absolutamente preservada, o que o destaca como um dos poucos lugares no país, com Mata Atlântica intacta. Outra curiosidade e que até publicamos recentemente, é que o parque foi usado como a primeira fonte de abastecimento de água potável, o que foi registrado pelo fotógrafo Rogério Peccioli.

Mariana Abrantes

Mais lidas da semana