Mídias Sociais

Cidades

Situação das escolas de samba de Macaé é debatida durante sessão da Câmara

Avatar

Publicado

em

 

Em sessão mais curta na manhã desta quarta-feira, 19, devido à prestação de contas do 2º Quadrimestre deste ano, feita pela prefeitura, a Câmara Municipal de Macaé foi palco de um importante debate a respeito do Carnaval no município.

A discussão surgiu depois que o vereador Maxwell Vaz (SD) cobrou explicações do governo municipal sobre as reivindicações da Liga das Escolas de Samba de Macaé (Liecam), que estaria sem respostas sobre os investimentos da prefeitura para o Carnaval de 2017.

O assunto foi discutido por diversos vereadores, tanto de oposição quanto de situação, em que os parlamentares defendiam o retorno dos incentivos ficais pagos pela prefeitura às escolas de samba para a realização dos desfiles, que não se realizaram neste ano devido à crise, que fez com que a prefeitura retirasse os investimentos no Carnaval.

Mas, segundo o líder do governo na Câmara, vereador Júlio César de Barros (PMDB), a não liberação dos recursos não se deve apenas à prefeitura, mas também à situação irregular de algumas associações carnavalescas do município.

“Eu tenho certeza que a Liecam não está com a situação regularizada para receber esses recursos. Ainda tem prestação de contas da Liecam que não está regularizada nos órgãos fiscalizadores do município. Eu estou dentro disso há muito tempo. É dinheiro público. A gente foi fazer um evento há algum tempo e o Corpo de Bombeiros não deixou, porque a escola não estava regularizada. Depois os vereadores de oposição vêm aqui cobrar, saber para onde está indo o dinheiro público. Precisa regularizar a situação antes de pedir dinheiro público”, defendeu o vereador, mais conhecido como Julinho do Aeroporto.

Tunan Teixeira

Mais lidas da semana