Mídias Sociais

Política

Restaurante Popular de Macaé oferecerá refeições gratuitas para deficientes físicos e idosos maiores de 60 anos

Avatar

Publicado

em

 

O Prefeito de Macaé, Dr. Aluizio (sem partido), sancionou nesta terça-feira, 12, a lei de autoria do vereador Paulo Antunes (MDB) ampliando o acesso à gratuidade para o Restaurante Popular, que serve mais de mil refeições diárias ao preço de 1 real.

De acordo com o texto da nova lei, aprovada pela Câmara Municipal em outubro desse ano, o Restaurante Popular agora terá refeições gratuitas para portadores de deficiência física e para idosos maiores de 60 anos.

Na sessão ordinária da manhã desta terça, o vereador comemorou a publicação da nova lei nos atos oficiais do município, sendo aplaudido por diversos presentes, entre eles o vice-presidente da Casa, Julinho do Aeroporto (MDB), e os representantes do Hospital São João Batista (HSJB), Dr. Sávio Mussi e Dr. Luiz Portos, além de outros parlamentares.

“Senhor presidente, eu não poderia deixar passar em branco, só para agradecer a sanção de um projeto nosso, projeto sancionado número 4.637 (Lei 4.637, de 2019), onde o deficiente físico e o idoso não pagam mais o Restaurante Popular. O prefeito sancionou a lei. Obrigado, Dr. Aluizio”, agradeceu Paulo Antunes.

Durante a votação da proposta, no mês passado, o vereador, que também defendeu a ampliação dos restaurantes populares em outros bairros da cidade, explicou que o objetivo da nova legislação é auxiliar deficientes físicos e idosos, já que alguns têm dificuldade de pagar mesmo as refeições durante todo o mês.

“A nossa intenção é essa, que o idoso chegue ao Restaurante Popular e não pague esse 1 real. Que o deficiente físico chegue ali no restaurante e não pague também esse 1 real. Eu espero e tenho certeza que será aprovado, e que seja rapidamente sancionado”, defendeu Paulo Antunes em outubro, durante a votação.

Reinaugurado na Aroeira em 2015, e batizado em homenagem à ex-secretária municipal de Desenvolvimento Social, Andréa Meirelles, falecida naquele ano vítima de câncer, o novo Restaurante Popular, que deixou o centro da cidade, segue administrado pelas Lojas Maçônicas, mas de acordo com o vereador, mesmo ao preço de 1 real, os custos para algumas pessoas acaba se tornando alto quando calculado mensalmente e até anualmente.

Ainda durante a votação da matéria, no mês passado, vereador lembrou que quem depende do Restaurante Popular para fazer uma refeição, durante uma semana, terá que dispor de 5 reais, já que o serviço não funciona durante os finais de semana, chegando a 20 reais mensais, custo considerado elevado para alguns idosos e deficientes físicos que têm renda mais baixa e muitas vezes têm mais dificuldade de conseguir voltar para o mercado de trabalho.

Atualmente, o Restaurante Popular Dra. Andréa Meirelles atende a população das 10h45 às 13h30, servindo cerca de 1.900 refeições diárias ao preço de 1 real, graças a recursos de subvenção da prefeitura, e agora, com gratuidade para deficientes físicos e idosos maiores de 60 anos.

Mais lidas da semana