Mídias Sociais

Política

Reforma da Previdência deverá voltar a ser discutida nesta semana no Congresso

Sérgio Barcellos

Publicado

em

 

O recesso parlamentar chegará ao fim nesta semana e com isso a Reforma da Previdência deverá voltar ao centro das discussões no Congresso. O texto foi aprovado pela Câmara dos Deputados dias antes do recesso de julho e ainda precisa passar por mais um turno de votação na casa.

A primeira votação foi considerada um sucesso, tendo 71 votos a mais que o mínimo de 308 votos necessários para aprovação. Na semana passada, o presidente Rodrigo Maia (DEM-RJ) esteve com o com o secretário da Previdência, Rogério Marinho, com o deputado Marcelo Ramos (PL-AM), que presidiu a Comissão Especial sobre o assunto, com o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni e com o presidente Jair Bolsonaro. O encontro serviu para definir a agenda desta semana.

A expectativa é que nesta semana, Maia consiga reunir líderes governistas em um jantar para mapear os votos e ver se há condições de encerrar a matéria na Casa até a quarta-feira (7). Uma vez aprovada na Câmara, a proposta segue para o Senado para começar a tramitar na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), que conta com a relatoria do senador Tasso Jereissati (PSDB-CE).

O texto da reforma traz pontos polêmicos como a situação de categorias profissionais específicas, como professores e policiais, que foram beneficiadas na reta final da tramitação na Câmara, além da inclusão ou não de estados e municípios na reforma.

Tasso Jereissati se pronunciou de forma oficial sobre o assunto. "Pessoalmente sou favorável à inclusão de estados e municípios. Acho até que é essencial. Estamos estudando com a nossa assessoria técnica qual é a saída que temos a aplicar e, a princípio, a ideia é uma PEC paralela. Aqui somos a Casa da Federação e é nossa obrigação cuidar disso. Uma das funções do Senado é manter o equilíbrio federativo”, defendeu Jereissati.

Foto: Arquivo/Agência Brasil

Mais lidas da semana