Mídias Sociais

Política

Prefeitura de Macaé discute proposta de diversas melhorias a serem implantadas no Parque Atalaia

Publicado

em

 

O prefeito Welberth Rezende se reuniu com secretários municipais em seu no gabinete, na última quinta-feira, 12, para discutir estratégias para a ampliação do turismo ecológico no Parque Atalaia, estimulando o turismo sustentável, mas sem perder o foco na preservação do meio ambiente do parque.

“A ideia é intensificar o turismo no parque, tornando o local mais atrativo, dentro de conceitos ambientais com foco na preservação do meio ambiente e cuidados com a fauna e a flora”, explicou Welberth Rezende, em publicação em sua conta no Twitter na manhã desta sexta-feira, 13.

Ainda na publicação na rede social, o prefeito lembrou que desde a reabertura do Parque Atalaia, no último mês de abril, para visitas presenciais, que estavam suspensas desde o início da pandemia do coronavirus, em março de 2020, o parque vem recebendo duas vezes mais visitantes, atraindo ainda mais a atenção e o cuidado do poder público.

“Queremos criar um espaço de referência no Estado, que seja mais agradável, trazendo conscientização ambiental e lazer. A ideia é estruturar as trilhas que são acesso às cachoeiras, com sinalizações, criar novos atrativos, concessões para restaurante, pista de arborizo para amantes da fotografia, tirolesas, e ampliação das nossas torres de observação”, escreveu Welberth Rezende.

Segundo o prefeito, o projeto para essas melhorias no Parque Atalaia será assinado pelo superintendente regional do Instituto Estadual de Ambiente (Inea), Ronaldo Paes Lessa, e incluirá também um borboletário, com expectativa de ser o maior do país.

A reunião no gabinete do chefe do Executivo contou com a participação de todos os coordenadores da Secretaria de Ambiente e Sustentabilidade, inclusive o gestor da pasta, Juninho Luna, além do secretário da Casa Civil, Dr. Luiz Fernando (CIDADANIA); e dos secretários adjuntos de Turismo, Léo Anderson; de Obras, Felipe Bastos; de Interior, Rodrigo Curvelo; além do próprio Ronaldo Paes Leme.

“O Parque Atalaia está tendo um volume de visitação grande. A ideia é deixar a unidade de conservação aberta a semana toda e criar novos atrativos como tirolesa, pista de arborismo e borboletário. Temos um potencial grande para ampliar o parque e apresentar serviços variados para que a população possa usufruir melhor daquele espaço”, acrescentou Juninho Luna.

Segundo Ronaldo Paes Leme, a criação de um borboletário no Parque Atalaia será de extrema importância para a cidade e para a região, com potencial de atrair, além de visitantes, maior participação da comunidade científica no parque.

“Macaé será o 1º município do Estado a ter um borboletário. Entramos em contato com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e o Sistema de Fauna do Inea já tem a programação pronta”, contou ele.

Lembrando que Macaé já possui o maior volume de água de superfície do Estado do Rio, o superintendente regional do Inea ressaltou que, com as melhorias, a área será ainda mais atrativa para crianças e cientistas.

Ainda de acordo com a prefeitura, após a reunião desta semana, a expectativa é de que os técnicos da Secretaria de Ambiente e Sustentabilidade apresentem o projeto final do Parque Atalaia nos próximos 30 dias.

Com 235 hectares que correspondem a 75% de mata fechada, o Parque Municipal Natural Fazenda Atalaia foi criado em 2007, se tornando uma unidade de conservação ambiental municipal de Macaé que abriga espécies da fauna e da flora da Mata Atlântica, sendo uma das poucas reservas ainda intactas desse bioma no Estado do Rio.

Mais lidas da semana