Mídias Sociais

Política

Novo vereador de Macaé assume cadeira na Câmara Municipal deixada pelo agora deputado estadual Welberth Rezende

Publicado

em

 

Animado ao lado de apoiadores, Reginaldo do Hospital (PROS) aparece em fotos publicadas no Facebook, ainda na plenária da Câmara Municipal de Macaé, em sessão de posse realizada na noite desta segunda-feira, 4

Em sessão plenária realizada na noite desta segunda-feira, 4, tomou posse na Câmara Municipal de Macaé o vereador Reginaldo do Hospital (PROS), que assumiu a cadeira deixada pelo agora ex-vereador e atual deputado estadual do Rio, Welberth Rezende (PPS), que na última sexta-feira, 1, tomou posse na Assembleia Legislativa do Estado do Rio (Alerj).

De fala mansa, mas firme, Reginaldo anunciou que, mesmo com a amplitude das possibilidades de seu mandato, pretende se focar, a princípio, como ele mesmo falou, em 3 bandeiras, a Saúde, os portadores de necessidades especiais e as comunidades do município.

Falando sobre cada uma delas, o 5º parlamentar mais votado da coligação que reuniu PPS, PSDB e PROS, totalizando 1.271 votos, lembrou sua ligação com a área da Saúde, trabalhando há 18 anos no Hospital São João Batista e também no Hospital Público Municipal (HPM), desde sua inauguração, em 5 de abril de 2004.

“Tem muita coisa a ser feita na Saúde, na saúde básica, na emergência. Enfim, a Saúde também é um campo muito amplo, e eu quero ter uma militância. Já começo e eu quero visitar todos os PSFs (Postos de Saúde da Família), quero conhecer de perto todas as demandas, quero visitar todas as unidades hospitalares de Macaé se possível. Onde estiver uma unidade, eu vou, vai estar a sola do meu sapato, vou me fazer presente como representante desta Casa, representante do povo.  Dentro da Saúde, eu destaco também os funcionários públicos. Não existe Saúde sem funcionário. Eu também quero deixar bem claro que a minha linha é do diálogo, minha linha é da conversa, e eu vou estar aberto para tentar levar uma proposta legal, seja bom para o funcionário, seja bom para o usuário da Saúde. Podem, contar comigo”, falou o parlamentar durante a sessão de posse, na segunda à noite.

O mais novo vereador do Legislativo macaense, lembrou ainda as dificuldades enfrentadas por portadores de necessidades especiais na cidade, até mesmo no país, que segundo ele, não possui nenhuma cidade dentro dos padrões internacionais de acessibilidade.

“Outra proposta que eu vou defender nessa Casa são os portadores de necessidades especiais. Essa classe é muito sofrida. Eu tenho contato há muito tempo, por trabalhar em ortopedia, sei da dificuldade que um cadeirante passa. Hoje mesmo um me ligou com uma dificuldade muito grande de fisioterapia. É uma coisa que a gente precisa melhorar”, analisou Reginaldo.

Dizendo saber que esta é uma luta de muitos anos, e que os resultados demoram. Reginaldo falou ainda em melhorar a oferta dos serviços de fisioterapia na cidade, além de melhorar ainda a situação dos cadeirantes e a acessibilidade do município.

“Mais curioso de tudo é que eu fiz uma pesquisa no meu grupo político para ver se tinha uma cidade no Brasil que seria modelo de acessibilidade, de cuidado aos portadores de necessidades especiais. Curitiba é a melhor que tem no Brasil, mas ainda está fora dos padrões internacionais. Não tem um padrão que dê uma vida digna para um cadeirante. O Brasil não tem nenhuma cidade que seja modelo. É uma realidade muito dura. Não tem nenhuma cidade no Brasil que respeite e trate com dignidade o cadeirante. Me comprometo com essa classe, de apoiá-los aqui”, garantiu ele.

Por fim, explicou um pouco de sua origem e prometeu lutar pelas comunidades do município, afirmando conhecer as demandas das populações mais carentes de oferta de serviço público, e anunciando que não esperará a volta das sessões ordinárias do Legislativo municipal para começar a trabalhar, abrindo seu gabinete já no dia seguinte à posse.

“Outra bandeira que a gente vai ter uma atuação muito grande nesta Casa são as comunidades. Comunidade que eu me criei, que não me assusta nada das coisas que acontecem na comunidade, porque isso faz parte da minha vida, faz parte do meu meio. Eu me criei em comunidade. Eu vim morar na Aroeira eu tinha 2 anos de idade. Me criei ali, com todas as dificuldades. Morro de São Jorge, Malvinas, Botafogo, enfim, Nova Holanda, a gente conhece essa realidade de muito perto. Eu convivo com todas as dificuldades dos aspectos sociais, não convivo de ouvir falar não, eu convivo de todos os dias ver, de conhecer muito de perto as demandas, as dificuldades de cada um. Então, o meu mandato vai ser um mandato atuante. Tem muita coisa para ser feita, muitas melhorias  a serem cobradas e eu me coloco à disposição. A partir de hoje [segunda, 4], fui empossado, meu gabinete estará de portas abertas para quem precisar levar suas demandas, suas dificuldades, para a gente estar aqui representando a população macaense”, concluiu o vereador.

Reginaldo será a segunda mudança na composição da plenária em relação aos vereadores que encerraram o ano parlamentar em 2018, já que, além de Welberth, a Casa perdeu também Guto Garcia (MDB), que retornou à Secretaria de Educação e deu lugar ao não tão cara nova assim, vereador Luciano Diniz (MDB).


 

Mais lidas do mês