Mídias Sociais

Política

Mais 4 nomes são oficializados na corrida pela presidência da república, em outubro

Avatar

Publicado

em

 

Faixa presidencial brasileira já conhece 10 candidatos e usá-la a partir de 1 de janeiro de 2019, quando novo mandato se inicia

Como já era de se esperar, os últimos dias das convenções partidárias trouxeram muitas novidades para as eleições presidenciais, marcadas para outubro deste ano, quando também serão eleitos governadores, deputados estaduais e federais, e senadores.

Enquanto o MDB confirmou o nome do ex-ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, para a disputa, e o PCdoB oficializou a candidatura da deputada estadual de Porto Alegre, Manuela D’Ávila, o PSC retirou a candidatura de Paulo Rabello de Castro, que agora será vice na chapa liderada pelo senador Álvaro Dias (PODE-PR).

Outro partido que decidiu por confirmar sua pré-candidatura foi o PT, do ex-presidente Lula, que segue preso na Polícia Federal de Curitiba, no Paraná. Por mais que pareça incoerente, embora muitos defendam que a prisão do ex-presidente se trate de uma prisão política, o caso de Lula não é o único nestas eleições.

No último dia 21 de julho, o deputado federal João Rodrigues (PSD-SC) teve seu nome homologado na convenção estadual do partido para a disputa de um novo mandato no pleito deste ano, mesmo com o deputado cumprindo prisão em regime semiaberto.

Importante lembrar ainda que, mesmo preso, Lula sempre se manteve na liderança de todas as pesquisas de intenção de voto divulgadas até esta sexta-feira, e o PT não pretende desistir da candidatura, já tendo feito, inclusive, um acordo com o PSB, que manteria neutralidade na disputa presidencial em troca de alianças estaduais.

Os 4 nomes se juntam aos dos já oficializados Ciro Gomes (PDT), Marina Silva (REDE), Geraldo Alckmin (PSDB), José Maria Eymael (DC), Jair Bolsonaro (PSL), Vera Lúcia (PSTU) e Guilherme Boulos (PSOL), na disputa pelo Palácio do Planalto.

Outros partidos, que não lançaram ou que retiraram suas pré-candidaturas, como foi o caso do DEM, que rejeitou o nome do presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia (RJ), aproveitaram o período das convenções para anunciar suas posições na disputa.

O DEM, assim como PP, se juntou a PRB, SD, PSD e PTB no apoio à candidatura de Alckmin, ex-governador de São Paulo. Já o PV pode acertar apoio à candidatura de sua ex-integrante, Marina Silva, enquanto que o PCB se unirá ao PSOL, o PHS apoiará Meirelles, e o PRP de Anthony Garotinho vai apoiar a candidatura de Álvaro Dias.

Dentre os que realizaram suas convenções, mas não anunciaram seu apoio estão PMDN e PROS, enquanto o AVANTE simplesmente decidiu não apoiar nenhuma candidatura à presidência, pelo menos no primeiro turno.

Neste sábado, 4, será a vez de PSD, PATRI, PODE, NOVO, REDE, PPS e PR realizarem suas convenções nacionais, e no domingo, 5, último dia para as convenções segundo o calendário eleitoral, acontecem os encontros de PRTB, PSB e PPL.

Mais lidas da semana