Mídias Sociais

Política

Macaé trabalha para implantar Centro de Acolhimento e Reabilitação Pós-Covid e atender legislação da Câmara

Publicado

em

 

Pauta muito defendida na Câmara Municipal, principalmente pelos vereadores Tico Jardim (PROS), Luciano Diniz (CIDADANIA) e Iza Vicente (REDE), ações para acolhimento e tratamento de pacientes após a infecção por coronavírus voltaram a ser debatidas pela prefeitura.

As discussões sobre o tema, realizadas pela equipe multidisciplinar da Secretaria de Saúde, fazem parte do planejamento para a criação do Centro de Acolhimento e Reabilitação Pós-Covid (CARP).

A criação do CARP atende à legislação municipal de autoria de Tico Jardim, já aprovada pela Câmara e sancionada pelo prefeito Welberth Rezende (CIDADANIA), no último dia 16 de julho conforme atos oficiais do Executivo.

Durante a sessão ordinária da Câmara na manhã desta quarta-feira, 4, o vereador Tico Jardim contou que participou da reunião juntamente com a equipe da Secretaria de Saúde e elogiou os esforços do governo para criar o novo serviço no município.

“Ontem (3) eu participei de uma reunião com um conselho da Secretaria de Saúde, de uma lei que nós fizemos aqui nessa Casa, foi aprovada pelos vereadores e também sancionada pelo prefeito. Uma lei que trata da recuperação pós-covid. E ontem eu fiquei muito surpreso e grato, pude participar da elaboração que está sendo montada dentro da estrutura da Secretaria de Saúde que formou o CARP, o Centro de Acolhimento e Reabilitação Pós-Covid. Então eu fico feliz de poder fazer parte, com uma lei do nosso mandato, que vai mudar muito a vida dos macaenses, da população, e a gente vê aí o desejo do governo, do prefeito Welberth, de sempre trazer o melhor para a população macaense”, agradeceu o vereador autor da lei.

De acordo com a prefeitura, o novo serviço será instalado no Centro de Reabilitação Dona Sid, que pertence ao complexo do Centro de Especialidades Médicas Dona Alba, e receberão pacientes direcionados pelo Hospital Público Municipal (HPM).

No CARP, os pacientes que conseguiram se livrar do vírus, mas ainda tiverem sequelas da infecção poderão receber tratamento em especialidades como fisioterapia, nutrição, psicologia, fonoaudiologia e serviço social, assim como a regulação para as especialidades médicas.

Segundo o município, o objetivo é auxiliar no processo de recuperação diante de possíveis sequelas geradas pelos procedimentos de internação e tratamento do coronavírus, além dos efeitos do quadro evolutivo da própria doença.
“Inicialmente serão atendidos no CARP os pacientes direcionados pela nossa unidade de referência em tratamento de Média e Alta Complexidade dos pacientes da Covid-19 (sigla, em inglês, para Coronavirus Disease 2019). Mas já estamos planejando ampliar o acolhimento a pacientes que estão hoje atendidos pelas demais unidades da nossa rede”, explicou a secretária de Saúde, Liciane Furtado.
A gestão municipal revelou também que, além do CARP, outras unidades de assistência à população que compõem a rede básica de Saúde do município já estão preparadas para seguir o protocolo de reabilitação para os pacientes pós-coronavírus.

“Esse protocolo fará parte da rede de assistência a nossa população para assegurar que mais pessoas tenham acesso ao tratamento e reabilitação”, contou o secretário adjunto de Atenção Básica, Luiz Carlos Braga.
A prefeitura acrescenta que o programa do CARP é desenvolvido pela Divisão Especial de Fisioterapia e Reabilitação, ligada à Secretaria Adjunta de Atenção Básica, contando com o suporte das equipes da Secretaria Adjunta de Alta e Média Complexidades que atuam nos polos de atendimento a pacientes com coronavírus.

Clique Diário

E. L. Mídia Editora Ltda
CNPJ: 09.298.880/0001-07
Redação: Rua Tupinambás 122 Gloria – Macaé/RJ

comercial@diariocs.com
(22) 2765-7353
(22) 999253130

Mais lidas da semana