Mídias Sociais

Política

Macaé se prepara para iniciar funcionamento de seu Centro de Acolhimento e Reabilitação Pós-Covid

Publicado

em

 

Atendendo a uma lei de autoria do vereador Tico Jardim (PROS), a Prefeitura de Macaé está perto de abrir as portas do seu Centro de Acolhimento e Reabilitação Pós-Covid (Carp), que funcionará no Centro de Reabilitação Dona Sid Carvalho.

Pauta defendida pelo parlamentar e também pelos vereadores Iza Vicente (REDE) e Luciano Diniz (CIDADANIA), atualmente licenciado para ocupar a Secretaria da Casa Civil do governo, a criação do Carp está sendo finalizada para receber pacientes com sequelas da infecção pelo coronavírus.

Na última reunião para esta finalidade, realizada na última quarta-feira, 15, o Carp recebeu a visita do presidente da Comissão de Saúde da Câmara, o vereador Reginaldo do Hospital (PODE), e do vereador autor da lei que institui o espaço, além de representantes do Executivo.

Entre eles, estava o chefe da Divisão Especial de Fisioterapia e Reabilitação, Nichollas Augusto, que apresentou aos vereadores as instalações do Carp e deu mais informações sobre a execução da legislação sancionada pelo prefeito Welberth Rezende (CIDADANIA) em julho desse ano.

“O Carp não vai se limitar ao espaço físico da unidade. Vamos contar com toda a estrutura que a rede [pública municipal] oferece, uma vez que realizaremos encaminhamentos de pacientes por meio de sistema de protocolos, como forma de gestão desconcentrada”, detalhou Nichollas Augusto.
Segundo a prefeitura, o principal objetivo do Carp é ajudar as pessoas que se recuperaram do coronavírus, mas apresentaram sequelas, a readquirem sua independência funcional, melhorando a qualidade de vida por meio de atendimento multidisciplinar.
“A ideia do projeto de lei veio de pacientes que estavam com problemas. Montamos o projeto com equipe de fisioterapeutas e o prefeito sancionou”, lembrou o vereador Tico Jardim.

Para o presidente da Comissão de Saúde do Legislativo, com a implantação do Carp, Macaé dá um salto de qualidade no atendimento em saúde frente às demandas geradas pela pandemia do coronavírus, que teve seu 1º caso registrado na cidade em 27 de março de 2020.

“A função da Comissão da Câmara é essa, de avaliar demanda e necessidade. Nosso gabinete também recebeu pessoas com problemas psicológicos, de depressão e cardiovasculares”, destacou o vereador Reginaldo do Hospital.

Enquanto Nichollas Augusto lembra que, geralmente, os pacientes apresentam sequelas motoras e neurológicas após se curarem da infecção por coronavírus, a coordenadora do Carp, Janaina Barreto, explica que os sintomas mais comuns são fadiga muscular e dispineia.

“O paciente vem encaminhado do HPM (Hospital Público Municipal), do Centro de Triagem do Coronavírus, do Barracão ou do Hospital [Público Municipal da Serra (HPMS). Não haverá demanda espontânea, haverá uma ficha de acompanhamento específico”, acrescentou Janaína Barreto.
Em sua estrutura, o Carp contará com uma sala para atendimento de serviço social, uma sala para fisioterapia respiratória, e uma para fisioterapia motora, além de uma sala para regulação própria, com a inserção de dados no sistema, marcação e autorização de exames e consultas.
“Os demais atendimentos especializados ocorrerão no Centro de Reabilitação Dona Sid Carvalho, em que serão oferecidos atendimentos com avaliação nutricional e atendimento individual, ambulatorial, em consultório; avaliação psicológica e atendimento individual ambulatorial, em consultório; fonoaudiologia com avaliação e aperfeiçoamento dos padrões da voz e fala”, complementou a prefeitura.

Mais lidas da semana