Mídias Sociais

Cidades

Justiça Eleitoral nega troca e Amaro Luiz continua vice de Igor Sardinha em Macaé

Avatar

Publicado

em

 

Mesmo com a “traição” do vereador Amaro Luiz (PSB), que, há pouco mais de uma semana, abandonou publicamente o cargo a campanha do também vereador Igor Sardinha (PRB) à Prefeitura de Macaé, a Justiça Eleitoral negou o pedido de substituição de candidatura.

A informação foi dada por Igor através de sua página do Facebook neste fim de semana, acabando com qualquer possibilidade de que ele pudesse colocar outro candidato a vice-prefeito em sua chapa, depois da desistência do ex-amigo.

“A Coligação Majoritária ‘Um Novo Caminho’ vem através desta nota, informar que, sobre a postura do candidato a vice-prefeito Amaro Luiz, o Juiz Eleitoral de primeira instância de Macaé indeferiu a possibilidade de troca do nome na chapa, o que nos obriga a seguir até o presente momento com a composição majoritária estabelecida pelas convenções municipais”, anunciou Igor, que chegou a chamar o ex-aliado de traidor diversas vezes em sessão da Câmara no último dia 20.

Reafirmando que sua campanha segue na disputa, apesar das polêmicas sobre a fragilidade de sua base e de seus aliados, o vereador do PRB agradeceu ainda aos que se mantiveram ao seu lado na campanha, e se disse confiante na vitória, apesar das pesquisas recentes que apontam a vitória do atual prefeito, Dr. Aluízio (PMDB), no próximo dia 2 de outubro.

 

Entenda o caso – aliados há mais de um ano na Câmara Municipal, onde constituem o bloco de oposição ao atual governo, Igor e Amaro vinham trabalhando juntos para tentar formar uma candidatura que não aliaria à chamada “velha política” macaense, representada pelos vereadores Maxwell Vaz (SD) e Chico Machado (PDT), este último, também candidato a prefeito e apadrinhado do ex-prefeito Riverton Mussi (PDT).

Há pouco mais de uma semana, durante uma caminhada da campanha de Chico no Lagomar, em que o vereador contou com o apoio do Senador Romário (PSB), Amaro Luiz apareceu em fotos e vídeos ao lado do antigo rival e do senador, anunciando que estava virando a casaca e que havia desistido de sua candidatura como vice de Igor, por não acreditar na vitória do companheiro.

“Não estou traindo ninguém porque, desde o início, meu objetivo sempre foi tirar o Aluízio. Ou a oposição se une e cumpre seu papel de derrubar esse governo, ou nós vamos perder”, justificou Amaro, em sessão da Câmara no último dia 20, declarando que estava desistindo de sua candidatura como vice de Igor para apoiar Chico na disputa.

Tunan Teixeira

Mais lidas da semana