Mídias Sociais

Política

Em sessão relâmpago, vice-presidente da Câmara de Macaé encerra sessão com 16 minutos por falta de quórum

Avatar

Publicado

em

 

Por falta de quórum, a sessão ordinária desta quarta-feira, 11, na Câmara Municipal de Macaé, terminou com pouco mais de 16 minutos após o início e a leitura do Expediente, quando são anunciadas as matérias que começaram a tramitar no Legislativo.

Presidente da sessão desta quarta, o vice-presidente da Casa, Julinho do Aeroporto (MDB), cumpriu assim a promessa de encerrar sessões em que a plenária não tivesse o número mínimo de vereadores presentes como descrito no regimento interno da Câmara.

O regimento estipula, em seu Artigo 67, que para dar início às sessões, é preciso a presença de, no mínimo, um terço (1/3) dos vereadores, mas o primeiro parágrafo do Artigo 68 estipula que sem a maioria absoluta, ou seja, maioria mais 1, as votações não podem ser realizadas.

O líder governista, maior representante do Parque Aeroporto no Legislativo municipal, já havia dito na última vez em que precisou assumir a presidência da mesa diretora, que seguiria o regimento à risca nesse aspecto, sem tanta tolerância aos atrasos dos vereadores, depois que Marvel (REDE) cobrou de Julinho para que as sessões começassem no horário previsto das 10h.

Contrariado na ocasião, o vereador emedebista explicou que os atrasos no início das sessões se davam justamente para que as sessões não fossem iniciadas e encerradas sem votações devido à falta de pontualidade dos parlamentares.

Além de Julinho, estiveram presentes os vereadores Dr. Márcio Bittencourt (MDB), Renata Paes (PSC), Val Barbeiro (PHS), Robson Oliveira (PSDB) e Cesinha (PROS).

Mais lidas da semana