Mídias Sociais

Política

Deputado estadual de Macaé defende aumento do efetivo do 32º BPM em sessão da Alerj

Avatar

Publicado

em

 

Ex-vereador de Macaé e agora deputado estadual, Welberth Rezende (PPS) cumpriu uma de suas agendas de campanha, de buscar melhorias para a segurança pública da cidade e da região

Em sessão ordinária realizada na Assembleia Legislativa do Estado do Rio (Alerj), nesta quinta-feira, 4, o ex-vereador de Macaé e agora deputado estadual do Rio, Welberth Rezende (PPS), cumpriu um de seus compromissos de campanha e defendeu em plenária o reforço do efetivo do 32º Batalhão de Polícia Militar (32º BPM), em Macaé.

Lembrando que o 32º BPM também é responsável pela segurança de Casimiro de Abreu, Rio das Ostras, Carapebus, Quissamã e Conceição de Macabu, além de Macaé, Welberth explicou que a proposta é elevar as ações ostensivas para assegurar a rotina da cidade que é polo das operações da indústria do petróleo.

“Nós temos lá nesse batalhão, no 32 [32º Batallhão de Polícia Militar, 32º BPM], que atende os municípios de Macaé, Conceição de Macabu, Quissamã, Carapebus, Rio das Ostras e Casimiro de Abreu, um número de 594 policiais, um número que a princípio parece ser muito bom, mas se dividirmos, por conta da questão da escala, porque não trabalha todo mundo na rua, nós temos que dividir. E dividindo aí aproximadamente por 3, porque enquanto 1 trabalha, tem aproximadamente 2 ou 3 de folga, para fazer a cobertura, nós temos aí menos de 180 policiais para cobrir uma área que representa, que protege mais de meio milhão de pessoas. Um número de 170 e poucos policiais não é suficiente. Então o pedido que nós vamos fazer aqui hoje é o pedido de aumento do efetivo do 32º Batalhão”, defendeu Welberth, fazendo confusão com os números, já que dividindo 594 por 3, se tem 198, número ainda baixo para cobrir todos os 6 municípios.

Em defesa do pedido de aumento do efetivo, Welberth reforçou ainda a importância da região para o desenvolvimento econômico do Estado, devido à grande concentração de empresas da indústria do petróleo em Macaé e no entorno da Bacia de Campos.

“Eu ia falar um pouco sobre essa região. Uma região que nós precisamos estar discutindo as políticas públicas de forma mais igualitária. Nós fizemos um ofício aqui, agora, há pouco tempo; eu queria falar mais uma vez sobre ele, para discutir um ponto sensível nessa região, que é o ponto da segurança pública. Nós temos lá hoje, uma região, como eu falei, uma região não rica, mas estrategicamente muito importante para todo o Estado, para todo o país, onde nós temos aí boa parte; mais de 80% da produção de petróleo vem daquela região”, discursou o deputado eleito em 2018.

O ex-vereador de Macaé ressaltou, porém, que o aumento do efetivo do 32º BPM não significa a redução em outros batalhões, sugerindo que os policiais que estavam lotados nas Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs), que estão sendo desativadas, possam ser melhor redistribuídos também pelo interior do Estado.

“Sabendo do número reduzido [do efetivo no 32º BPM], nós nos fazemos presentes mais uma vez para poder brigar por aqueles policiais que estão saindo das UPPs. Olhe bem, não é para tirar nem reduzir o efetivo de outras unidades. Já que vai reduzir as UPPs, que a distribuição seja feita de forma igualitária para todos os batalhões, dando ainda mais segurança ao povo fluminense”, concluiu Welberth.

Mais lidas do mês