Mídias Sociais

Política

Comissão de Segurança da Câmara reúne autoridades para tratar da segurança pública em Macaé

Publicado

em

 

Dentre os assuntos debatidos, estão a municipalização do pátio antes usado pela Rodando Legal, que atualmente está lacrado

 

 

Tunan Teixeira

 

Criada há pouco menos de um mês, a Comissão Especial de Segurança Pública da Câmara Municipal, presidida pelo vereador Cesinha (PROS), e que tem como relator o vereador Welberth Rezende (PPS), promoveram uma reunião nesta terça-feira, 23, para tratar de diversos temas relacionados à segurança da cidade.

O encontro aconteceu no Centro de Convenções Jornalista Roberto Marinho e contou com a presença de representantes do Conselho Comunitário de Segurança, da Polícia Militar (PM), Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, Guarda Municipal (GM), além do Prefeito Dr. Aluizio (PMDB) e alguns secretários municipais.

Durante a reunião, temas como a municipalização do pátio antes usado pela Rodando Legal, e o Fundo Municipal de Segurança Pública, cuja proposta foi feita e aprovada na Câmara nesta terça através de requerimento do vereador Maxwell Vaz (SD).

O Fundo abriria uma possibilidade para que o governo municipal pudesse arrecadar recursos federais e estaduais para serem investidos na segurança do município, através de repasses às polícias Civil e Militar, que, enfrentam enormes dificuldades financeiras devido à crise financeira que enfrenta o governo do estado.

Dentre as propostas, estavam a minuta do convênio que tramita em regime de urgência na Câmara para a municipalização do pátio, já que, segundo o Comandante do 32º Batalhão de Polícia Militar (32º BPM), tenente-coronel Marco Aurélio Vollmer, informou que, devido à paralisação da blitz no município, os números de roubos de veículos na cidade “explodiu”.

Vollmer havia decidido, em atendimento a um pedido do prefeito, paralisar as operações para que os veículos apreendidos em situação irregular com o Departamento Estadual de Trânsito do Rio de Janeiro (Detran-RJ) não acabassem em pátios da Rodando Legal em outros municípios, causando ainda mais transtornos para a população.

O Comandante do 32º BPM falou ainda sobre as graves dificuldades financeiras que a PM vem enfrentando graças a falta de recursos do estado, mesma situação em que se encontra a Polícia Civil, representada pelo Delegado Filipi Poeys, que também relatou dificuldades financeiras.

Na reunião foi acordado que a Polícia Civil também passará a fazer parte do convênio que trata da municipalização do pátio, e que a diária cobrada pela prefeitura, será integralmente revertida para as duas instituições policiais.

Com o regime de urgência aprovado em 11 de maio pela Câmara, o projeto tramita na Casa há 13 dias, restando apenas 7 dias para que ele seja colocado em discussão e votação na Câmara Municipal, o que deve acontecer na próxima terça-feira, 30, lembrando que a decisão do que vai à pauta pertence à mesa diretora da Câmara.

 

Foto: Igor Faria

Mais lidas da semana