Mídias Sociais

Cidades

Casimiro: pesquisa registrada mostra Paulo Dames com  43% e Fabinho Kiffer com 17% das intenções de voto

Avatar

Publicado

em

 

Levantamento realizado pelo Instituto Ipespe em Casimiro de Abreu, entre os dias 14 e 16 deste mês, mostram boa vantagem de Paulo Dames (PSB) sobre Fabinho Kiffer (PSC) na corrida eleitoral. Caso as Eleições fossem hoje, o ex-prefeito venceria com 43% dos votos contra 17% do arquiteto.
A pesquisa, que tem margem de erro de 5.8% e está registrada no Tribunal Superior Eleitoraeleicoes casimirol (TSE) sob o protocolo no RJ-09900/2016 e também registrada no TRE/RJ, 050 ZE - Casimiro de Abreu, sob o protocolo no 65.794/2016, reforça ainda que a avaliação do Governo Antonio Marcos vem despencando.
No cenário onde os nomes dos pré-candidatos a prefeito são apresentados às pessoas consultadas nas ruas, Paulo Dames registrou 43% das intenções, contra 17% de Fabinho Kiffer. O empreiteiro Wagner Heringer apareceu com 12% e André Menta Rio outros 2%. Os que declararam que votariam em nenhum dos nomes ou branco/nulo somaram 16%. Já os que não sabem ou não responderam totalizam 9%.
O mais surpreendente, entretanto, na pesquisa é que o pré-candidato com a maior rejeição é Fabinho Kiffer. No arquiteto, disseram não votar de jeito nenhum 32% dos entrevistados, em Paulo Dames outros 14%, enquanto em Wagner Heringer 12% afirmaram não votar de maneira alguma.
Outro dado importante da pesquisa tem a ver com o que as pessoas esperam do futuro Governo. Apenas 15% desejam que tudo seja mantido como está. Enquanto outros 42% tem a expectativa de que o novo prefeito mantenha algumas coisas e modifique outras. Já para 40% dos entrevistados é necessário mudar totalmente a forma de administrar a cidade.
O Ipespe também perguntou a avaliação dos entrevistados sobre o Governo Antonio Marcos. Para apenas 7% das pessoas ouvidas a gestão é Ótima. Os que julgam ser uma Boa gestão somam 17%. Já para 20% é Regular, enquanto a soma de Ruim e Péssima ultrapassa 52%. A pesquisa revelou ainda que os que aprovam a atual administração são 28% e os que desaprovam são 64%.

Mais lidas da semana