Mídias Sociais

Política

Câmara de Macaé aprova audiência pública para debater cadeia do petróleo com Comissão do Senado

Avatar

Publicado

em

 

Comissão de Assuntos Econômicos do Senado vem discutindo medidas para valorizar economia nacional do setor

Tunan Teixeira

 

Através de um requerimento do vereador Marcel Silvano (PT), aprovado em plenária, a Câmara Municipal de Macaé vai realizar, no próximo dia 19 deste mês, uma audiência pública para discutir medidas que valorizem a economia nacional ligada à cadeia do petróleo.

A proposta é que o evento conte com a presença da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado Federal, liderada pelo senador Lindbergh Farias (PT), nos mesmos moldes de um seminário promovido pelo CAE na cidade do Rio de Janeiro, no fim de setembro deste ano, da qual Marcel participou.

Durante a defesa do pedido, Marcel citou diversos dados sobre o aumento do desemprego na cidade, e criticou medidas adotadas pelo atual governo federal, que reduziram as exigências de conteúdo local para a indústria do petróleo, o que, de acordo com o parlamentar, pode gerar menos investimentos de empresas estrangeiras no setor produtivo nacional.

“Para exemplificar o atual momento que passamos, a construção de uma plataforma que operará no Brasil em 2019 está em andamento, mas em uma cidade da Holanda e gerando milhares de empregos por lá. Enquanto isso, a nossa indústria naval, que teria condições de assumir o empreendimento, está cada vez menor. O Porto de Mauá já teve milhares de empregados, mas hoje não chega a ter 800 empregados”, disse o petista, citando um contrato de concessão da norueguesa Statoil para exploração de campos na Bacia de Campos, em que uma empresa holandesa seria contratada para construir a nova plataforma.

Segundo a Câmara, a audiência, que deve acontecer a partir das 18h, na própria sede do Legislativo, vai servir para discutir a atual crise da cadeia do petróleo, além de propor estratégias para atrair negócios e valorizar a economia nacional.

Conteúdo local – O chamado conteúdo local de petróleo e gás natural, debatido pela CAE do Senador em seminário realizado no último dia 22 de setembro, refere-se a exigência de percentuais mínimos de participação de empresas nacionais em um empreendimento do setor.

Na ocasião, representantes de sindicatos de trabalhadores criticaram a decisão do governo federal de reduzir a porcentagem de conteúdo local na cadeia produtiva de petróleo e gás nas próximas licitações, porque, segundo eles, a medida afetará ainda mais a crise da indústria naval brasileira, que depende do setor do petróleo, e que já demitiu mais de 50 mil pessoas, engrossando a alta de posto de trabalho fechados desde o início da crise do setor, em meados de 2014.

Foto: Igor Faria

Mais lidas da semana