Mídias Sociais

Política

Alerj realiza primeira sessão em videoconferência na história, avalia projetos e promete votação para próxima semana

Avatar

Publicado

em

 

A Assembleia Estadual do Rio de Janeiro (Alerj) realizou nesta quarta-feira, 25, sua primeira sessão plenária remota na história, com 29 parlamentares participando de casa através de videoconferência devido à pandemia do coronavírus.

Com o expediente reduzido há mais de 15 dias e apenas uma sessão por semana, às quartas-feiras, devido às medidas de evitar aglomerações que facilitam a propagação do vírus, todos os 70 deputados estaduais do Rio participaram da sessão e puderam apreciar 10 novos projetos de lei relacionados à pandemia que já registra 370 casos confirmados e 8 mortes no Estado.

De acordo com a Alerj, as 10 matérias buscam combater a doença e seus efeitos socioeconômicos, e durante a sessão, foram colhidos pareceres das comissões com votações remotas e presenciais, recebendo emendas antes de voltarem para votação final na próxima semana.

“O momento que vivemos fez com que tivéssemos essa sessão remota, transmitida numa plataforma onde todos os parlamentares que estiveram online participaram, deram pareceres, discutiram os projetos, como se estivessem no plenário”, comemorou o presidente da Alerj, deputado estadual André Ceciliano (PT).

O deputado petista parabenizou também os setores técnicos da Casa, que possibilitaram a sessão remota em menos de uma semana de desenvolvimento, sem qualquer custo adicional para o Legislativo estadual, ressaltando que a sessão transcorreu sem qualquer dificuldade.

Com o sucesso do teste, André Ceciliano afirmou que, na próxima semana, serão realizadas duas sessões totalmente remotas, na terça, 31 de março, e na quinta, 2 de abril, com sessão híbrida na próxima quarta-feira, 1.

“É a democracia em pleno funcionamento neste momento duro para o mundo inteiro, que esperamos ser superado o quanto antes para voltarmos à normalidade”, avaliou o presidente da Alerj.

Depois das declarações em rede nacional do presidente da república, Jair Bolsonaro (PSL), pedindo que a população ignorasse as orientações dos órgãos nacionais e internacionais de saúde e voltassem a normalidade, André Ceciliano fez questão de destacar a importância das medidas de isolamento social implementadas pelo governador do Estado, Wilson Witzel (PSC), e seguidas pela Alerj, e por diversos municípios fluminenses.

“Precisamos nos proteger. A economia é importante, mas as vidas estão em primeiro lugar”, entende o petista.

Dos 370 casos confirmados do coronavírus no Estado do Rio, 331 estão na capital do Estado, 19 em Niterói, 3 em São Gonçalo, e 2 em Duque de Caxias, porém, a pandemia já começou a se espalhar para o interior fluminense, com casos confirmados também em Volta Redonda (6), Petrópolis (3), Barra Mansa (1), Campos dos Goytacazes (1), Guapimirim (1), Miguel Pereira (1), Resende (1) e Valença (1).

Ao todo, o Estado já tem 8 casos fatais da doença confirmados, sendo 5 no Rio de Janeiro, 1 em Miguel Pereira, 1 em Niterói e 1 em Petrópolis. De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde do Rio, todos os pacientes falecidos por coronavírus no Estado eram idosos ou apresentavam outras doenças, sendo classificados pelos órgãos nacionais e internacionais de saúde como parte do grupo de risco.

Mais lidas da semana