Mídias Sociais

Destaque

Saúde de Cabo Frio agoniza

Avatar

Publicado

em

 

Em sessão realizada nesta terça, 26, os vereadores de Cabo Frio debateram alguns temas de relevância para a sociedade. O vereador Dr. Adriano tocou em um assunto que já vem sendo recorrente para os cabofrienses: a saúde. O episódio mais recente foi o ato de vandalismo que familiares de traficantes realizaram no Hospital Municipal Otime Cardoso dos Santos, no Jardim Esperança, na semana passada. A principal reclamação dos moradores era de que não havia médicos suficientes na unidade. E de acordo com dona Sônia Figueira, moradora do bairro Jardim Peró, essa situação é comum: “Desde o ano passado está sem médico. Eu venho sempre aqui por causa de um problema na perna que eu tenho e sempre tá faltando médico”. E depois desse episódio, a prefeitura informou que o Hospital do Jardim Esperança vai ficar pelo menos 25 dias sem realizar atendimentos, fechado para reforma. Os pacientes que estavam internados na unidade foram transferidos para o Hospital Central de Emergência, no bairro São Cristóvão, e no Hospital da Criança.

Visando solucionar essa questão da falta de médicos, o vereador Dr. Adriano fez um requerimento junto à secretaria de saúde para saber quantos médicos estão na folha de pagamento da prefeitura. Esse requerimento foi feito no início de março e até a presente data ainda não foi respondido. Segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde), cada cidade deve ter um número mínimo de 1 médico para cada mil habitantes, para que o atendimento seja de qualidade para todos. No último levantamento da prefeitura, a cidade contava com mais de mil médicos na rede municipal de saúde. Cabo Frio tem uma população de cerca de 220 mil habitantes, o que dá uma média de 1 médico para cada 220 habitantes.Na teoria, essa quantidade de médicos seria mais do que ideal, masa realidade é completamente diferente. Se não estivesse faltando médico em praticamente todas as unidades de saúde da cidade, fato esse facilmente comprovado quando se visita qualquer uma dessas unidades, esses números teriam alguma credibilidade.

Sabendo que essa conta não fecha, Dr. Adriano solicitou um novo requerimento para atualizar o número de médicos na cidade, mas o requerimento já está há quase 2 meses sem resposta: “É complicado, o requerimento foi feito no dia 10 de março mas até agora ainda não obtivemos uma resposta. Só estamos gastando papel pois ninguém nunca responde. Se essa quantidade de médico for verdade, estamos vivendo na Suíça e não sabemos.” – finaliza Dr. Adriano. Enquanto isso, a população continua sofrendo com a falta de médicos, largada à própria sorte, refém do descaso para com a saúde pública. E como se a falta de médicos já não fosse problema suficiente, agora a população vai ficar quase um mês sem o Hospital do Jardim Esperança. E ainda sem médicos nas outras unidades de saúde.

Mateus Marinho

Mais lidas da semana