Mídias Sociais

Destaque

Delegado da Polícia Civil de Macaé esclarece boatos sobre a falta de efetivo na 123ª DP

Bertha Muniz

Publicado

em

 

Segundo Filipi Poeys, a Polícia Civil e a prefeitura de Macaé estão trabalhando com celeridade e empenho para resolverem o problema.

O problema em relação à falta de efetivo na 123ª Delegacia de Polícia de Macaé, que se arrasta há anos, promete estar com os dias contados. Por conta da carência no setor, durante um bom tempo a prefeitura de Macaé chegou a ceder, mediante a um convênio, funcionários do governo para unidade policial, com o intuito de dar celeridade às ações administrativas da Polícia Civil.

Na semana passada, os oito servidores municipais foram devolvidos à suas pastas no governo. Mas a situação é temporária, segundo a Polícia Civil. O delegado titular da 123ª DP Filipi Poeys esclareceu que nos últimos anos o estado do Rio passou por séria crise financeira o que prejudicou a elaboração de concursos públicos para a área de segurança pública. Com a retomada do desenvolvimento, o novo governador Wilson Witzel anunciou para este ano a abertura de mil vagas para o preenchimento dos cargos da Polícia Civil.

"Ao longo dos anos, a 123ª DP contou com o grandioso apoio de servidores administrativos da Prefeitura de Macaé para realização do serviço não afeto à sua atividade fim. No entanto, neste ano de 2019, houve a necessidade de adequação de algumas burocracias administrativas, gerando um prejuízo momentâneo para a população assistida. Com as novas diretrizes da Secretaria de Polícia Civil, estamos juntamente com a Prefeitura Municipal de Macaé buscando a retomada desta importante parceria,  para continuarmos prestando o melhor atendimento possível ao público macaense com o apoio dos valorosos servidores públicos municipais. A 123ª DP e a Prefeitura Municipal de Macaé estão trabalhando com celeridade e empenho para resolverem o problema", pontuou Poeys.

 

Mais lidas do mês