Mídias Sociais

Esporte

Luxemburgo lamenta a derrota mas mantém confiança na luta contra o rebaixamento

Publicado

em

 

O Vasco se complicou na luta contra o rebaixamento. Na noite da última quarta, o Cruz-Maltino foi goleado pelo Fortaleza, por 3 a 0 no Castelão. Além de perder um confronto direto, os cariocas desperdiçaram a chance de deixar o Z-4. Com o revés, o time segue entre os quatro últimos e estaria rebaixado se a competição fosse encerrada nesta rodada.

Chateado com o resultado, o técnico Vanderlei Luxemburgo fez uma breve análise sobre o que viu da partida e lamentou a derrota fora de casa. Para o treinador, o Vasco se descontrolou após sofrer o primeiro gol.

"Começamos bem o jogo, apertamos eles, tivemos uma bola na trave. Depois do gol, houve um descontrole. Não conseguimos fazer o que treinamos. Não fizemos o que traçamos para o jogo. É lamentar e vida que segue. "Faltou um pouco mais de marcação dura, mais apertada. Jogar a culpa em alguma situação é covardia. O maior responsável sou eu, e o Fortaleza foi melhor, produziu mais e mereceu ganhar", disse o treinador assumindo a responsabilidade pela derrota.

O desempenho ruim no Castelão deixou os torcedores bastante preocupados com a sequência da competição. Apesar de reconhecer que o time não foi bem, Luxemburgo evitou jogar a toalha. Ele seguirá trabalhando e acreditando que pode tirar a equipe desta situação delicadíssima no Brasileiro.

"A proposta é manter o time na Série A, então, é importante se preparar bem para enfrentar o Inter. Depois, tem Corinthians e Goiás. A coisa não acabou. Temos de ter a consciência de que a coisa não acabou. Se tivermos isso em mente, temos condições de manter o Vasco na Série A. Se acharmos que por causa da atuação já fomos rebaixados, não adianta nem entrar em campo contra o Inter, Corinthians e Goiás", disse Luxemburgo.

O Vasco agora volta a campo no domingo (14), quando terá pela frente o Internacional. As duas equipes medem forças às 16 horas, em São Januário.

Foto: Rafael Ribeiro

Mais lidas da semana