Mídias Sociais

Esporte

Flamengo liga o sinal de alerta após patrocinador deixar de pagar cota

Sérgio Barcellos

Publicado

em

 

Mesmo em uma situação mais confortável se comparado aos rivais, o Flamengo também já começa a sentir os impactos da paralisação no futebol. Na última semana, o Rubro-Negro viu um patrocinador importante atrasar o pagamento, o que gera um impacto direto nas finanças do clube.

O Flamengo deveria ter recebido na última quarta-feira o pagamento da Adidas, que é a fornecedora de material esportivo do clube. O contrato prevê o pagamento de R$ 17.725.750,00 anuais, dividido em duas parcelas. A primeira delas, no valor de R$ 8.862.875 deveria ter caído na conta no último dia 1º de abril, o que acabou não acontecendo. Para piorar a situação, a empresa alemã sequer deu uma explicação ou um novo prazo para a quitação do débito.

Flamengo e Adidas deram início a parceria em 2013. O acordo é válido até 2023. Além do valor acima mencionado, o Rubro-Negro também tem direito a receber valores referentes a royalties pela venda de produtos oficiais e premiação por metas esportivas alcançadas.

Devido a boa situação financeira, o Flamengo foi um dos clubes que optou por não usar a prerrogativa prevista em lei de reduzir o salário dos jogadores. O Rubro-Negro vem lutando para manter integralmente o pagamento de atletas e funcionários, mas a verdade é que diante do cenário de incerteza, não há qualquer garantir de que o acordo seja mantido para os próximos meses.

Diante desse cenário, os dirigentes estão buscando alternativas para minimizar os efeitos da crise. Internamente, o clube vê como inviável manter 100% dos salários caso a paralisação no futebol supere o mês de maio. A gestão evita se pronunciar de uma maneira definitiva sobre o caso pois ainda aguarda uma posição das autoridades de saúde.

Foto: Alexandre Vidal

Mais lidas da semana