Mídias Sociais

Cultura

Em Campos dos Goytacazes, autores campistas vão lançar livros na 10ª Bienal

Publicado

em

 

Durante os cinco dias de evento, 36 livros serão lançados, de escritores de Campos, região e até mesmo de outros estados.

 

Da redação

Uma das marcas da 10ª Bienal do Livro de Campos dos Goytacazes  será a abertura de espaços para autores independentes que buscam no evento a aproximação com seus leitores. Serão, até o momento, 36 lançamentos nos cinco dias e há extensa fila de espera, no aguardo de possíveis desistências e imprevistos. São escritores de Campos, região e até mesmo de outros estados que anseiam na única bienal que ocorre fora da capital do estado uma oportunidade de revelarem suas obras ao público.

Dentre os escritores da região pode-se destacar Alice Martins, que lança “Entremeios – Ensaio sobre Literatura, Cinema e Comunicação”; Bella Prudêncio, que lança “Sebastian”; Marcelo Sampaio, com “Amálgamas da Memória”; Artur Gomes, com “Juras Secretas”; Paula Vigneron, que lança seu mais recente trabalho, “Entre Outros”; o jornalista Cássio Peixoto, com “Nahid e as Borboletas”; Aristides Soffiati, “Noroeste Fluminense” e “A Planície Norte do Rio de Janeiro, antes e depois da ocidentalização do mundo”; além da obra póstuma do poeta fidelense, que também é um dos homenageados desta edição da Bienal, Antônio Roberto Fernandes, “Que não nos falte AR”, uma coletânea de poemas e o relançamento de “Os Pratos da Vovó”.

Dentre os lançamentos nacionais o destaque é a autora Ana Helena Gomes, com a obra “Noturno em Manhattan”, um conto shakespeariano que fala de amores incomuns, festas do underground de Nova York e disputas entre ecologia e economia.

A 10ª Bienal do Livro de Campos acontecerá de 20 a 25 de novembro, no IFF-Centro. Toda programação está sendo elaborada por uma comissão da FCJOL, possibilitando uma economia de R$ 1,3 milhão em estrutura.

Crédito: Divulgação


 

Mais lidas do mês