Mídias Sociais

Cidades

Praia do Peró, em Cabo Frio, receberá campanha mundial ‘Clean Seas’

Publicado

em

 

A Praia do Peró, em Cabo Frio, estará dentro da campanha mundial ‘Clean Seas’, que visa combater plásticos nos oceanos. Os detalhes do evento foram acordados em reunião realizada nesta semana, no Terminal de Transatlânticos de Cabo Frio.

O evento acontecerá no dia 16 de junho, um sábado, das 9h ao meio-dia. A coordenação do Programa Bandeira Azul e a coordenadoria do Meio Ambiente da Secretaria de Desenvolvimento estão convocando entidades civis, como o Iate Clube do Rio de Janeiro, a Associação de Canoas Havaianas de Cabo Frio, Associação de moradores da Praia do Peró, grupo de trilhas, mergulhadores amadores e profissionais, o Bike Night, a APAE e a ONG SOMAR para contribuir na organização do evento. Pela prefeitura, participam a Coordenadoria de Meio Ambiente, Secretaria da Educação, Guarda Marítima e Ambiental e Comsercaf.

De acordo com a Prefeitura, as atividades já foram divididas: As canoas havaianas farão um percurso, ainda a ser estabelecido, recolhendo o lixo flutuante, enquanto que membros do Iate Clube trarão embarcações à vela do Rio de Janeiro para a realização do mesmo trabalho. Mergulhadores farão a limpeza submarina em um trecho da Praia do Peró e os integrantes do Bike Night realizarão um passeio pelo bairro para convidar a população para participar. Os alunos das escolas municipais da região farão a coleta do microlixo na areia. A Somar cuidará da acessibilidade e de atividades com crianças e adolescentes atendidos pela APAE e a Comsercaf dará todo apoio logístico na coleta do material retirado tanto no mar, com o uso da embarcação que faz a retirada do lixo na Ilha do Japonês, quanto do pessoal em terra. A Prefeitura disponibilizará as tendas para a organização e parceiros, assim como sonorização, acomodações e infraestrutura na areia.

Sobre a campanha – A ação foi anunciada pela UNEP-UN Environment, agência que coordena todas as ações da ONU de âmbito ambiental, depois da conferência mundial, Economist World Ocean Summit, sobre os oceanos, realizada em Bali, na Indonésia. Na ocasião, a ONU declarou guerra ao lixo provocado pelos plásticos nos oceanos.

Estima-se que 80% de todo o lixo nos oceanos é composto por plásticos e pelo que a ONU afirma que não há tempo a perder e, por este motivo, vai lançar vários apelos. A agência afirma que os governos têm de aplicar políticas para a redução de plásticos, as indústrias têm de redesenhar produtos e minimizar o uso de embalagens e os consumidores precisam alterar hábitos.

Até 2022, a agência pretende que sejam eliminados os microplásticos usados em cosméticos e acabar com “o uso excessivo e produtor de resíduos dos plásticos que são usados apenas uma vez”. A campanha pretende também apelar à prevenção, de forma a impedir que a poluição plástica chegue aos mares antes que seja tarde demais.

Até agora, 10 países já se juntaram à UNEP na campanha para a limpeza dos oceanos, incluindo a Indonésia, o Uruguai e a Costa Rica. A Indonésia pretende reduzir o lixo marinho em 70% até 2025. O Uruguai irá taxar sacos de plástico ainda em 2017. A Costa Rica implementará melhores estratégias de gestão e educação de resíduos para reduzir o plástico de uso único.

Estimativas dizem que 8 milhões de toneladas de plástico acabam nos oceanos todos os anos, o equivalente ao despejo de um caminhão de lixo de plástico a cada minuto, provocando estragos na vida aquática e ecossistemas, prejudicando também as pescas e o turismo, com custos de pelo menos oito mil milhões de dólares (7,5 mil milhões de euros), alerta a agência.

Clique Diário

E. L. Mídia Editora Ltda
CNPJ: 09.298.880/0001-07
Redação: Rua Tupinambás 122 Gloria – Macaé/RJ

comercial@diariocs.com
(22) 2765-7353
(22) 999253130

Mais lidas da semana