Mídias Sociais

Cidades

Locais interditados devido a chuva começam a ser liberados na Região dos Lagos

Thaiany Pieroni

Publicado

em

 

Apesar da chuva ter cessado na manhã desta segunda-feira, 20, a Região dos Lagos ainda tem alguns pontos interditados pela Defesa Civil como medida de segurança. Os municípios estão reforçando as ações para minimizar os transtornos e tentar resolver o problema o mais rápido possível.

Em Arraial do Cabo, o trecho da RJ-140 no acesso a cidade, onde uma parte da encosta desabou na sexta-feira, 17, está no sistema "pare e siga".

Segundo o Departamento de Estrada e Rodagem (DER), uma nova vistoria técnica foi realizada e uma equipe de geotecnia já começou os estudos para identificar que tipo de intervenção será necessária às margens da via.

Com a liberação parcial, o Grupo Salineira, responsável pelo transporte público, disse que as linhas de ônibus voltaram a circular normalmente no município.

Em Cabo Frio, a Defesa Civil interditou  a Avenida Wilson Mendes, no trecho próximo ao Dormitório das Garças. O Órgão orienta que a população evite trafegar nessa via, porque ainda há risco de deslizamento no ponto que foi interditado.

Outro local que apresenta esse risco é a encosta que fica próxima à ponte Feliciano Sodré, de onde desceram pedras.

No distrito de Tamoios, parte da orla foi interditada porque uma parte da calçada e da pista cedeu devido às ressaca do mar.

Também está mantida pela Guarda Marítima e Ambiental a interdição do acesso ao Forte São Mateus. No domingo, 19, pedras se soltaram de uma fenda por causa do impacto das ondas na ponte de acesso.

A orientação ainda é as pessoas não aproximem da encosta, seja para pescar, tirar fotos ou passear, já que há risco de que outras pedras se desprendam. "Embora o mar não esteja mais tão agitado, mantivemos o local isolado por precaução", explica o comandante da Guarda Marítima e Ambiental, Paulo Fernando Pinto.

Em São Pedro da Aldeia, a Defesa Civil elabora um relatório das ruas e bairros mais atingidos pelas chuvas para encaminhar às Secretarias Municipais, visando a execução de obras de manutenção e recuperação. Os profissionais da Divisão aldeense, com o apoio do Portal da Defesa Civil, também estão preenchendo o Formulário de Informações do Desastre (FIDE) para buscar recursos a nível estadual e federal para obras de recuperação. Porém, não há nenhuma interdição na cidade.

O píer do Centro de Búzios que foi interditado preventivamente na manhã desta sexta-feira, 17 já está liberado. O local foi vistoriado pela Defesa Civil que constatou pequenas avarias na estrutura metálica devido aos ventos.

 

Mais lidas do mês