Mídias Sociais

Cidades

Educação de Macaé é considerada 2ª melhor do Estado do Rio de está entre as 11 melhores do país

Avatar

Publicado

em

 

Se em meio às Olimpíadas Rio-2016 a maior reclamação da população em todo país era por mais investimentos em saúde e educação, a população de Macaé pode comemorar uma medalha para lá de especial nesse ano olímpico.

Neste mês, a cidade recebeu, através de sua Secretaria de Educação, a Medalha Brasil-Suíça em Educação e Certificado de Qualidade Total, conferida aos 50 melhores gestores da educação no país, avaliados na pesquisa pública realizada pela União Brasileira de Divulgação (UBD), que avaliou as áreas de educação e transparência.

Macaé ficou em segundo lugar no estado e em 11º no ranking nacional.

“Com a democratização do ensino, estamos no processo de construção da Macaé do conhecimento e do saber. A marca da nossa administração é a democratização e a execução de políticas públicas educacionais”, comentou a Secretária de Educação de Macaé, Marilena Garcia, ressaltando a importância de uma gestão democrática e da implantação da lei dos diretores.

Neste ano, a cidade ficou com a segunda melhor colocação no Estado do Rio, atrás apenas de Niterói, e com a 11ª colocação no país. Um resultado que vem consagrar a evolução da educação municipal, que em 2015, conseguiu sua melhor marca na história do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB), divulgado pelo Ministério da Educação em parceria com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), chegando a 14ª melhor avaliação no Estado do Rio.

“A cidade avançou em mais de 20% no segundo segmento do Ensino Fundamental 2. O maior IDEB da história. Nunca tivemos 5,6 de Índice. Queremos melhorar ainda mais, esta é nossa meta para o próximo ano”, garantiu Marilena, que fez questão de parabenizar a todos os professores da rede.
UDB – Criada em 2000, a União Brasileira de Divulgação tem como objetivo divulgar os melhores gestores do país nas áreas de Educação e Infraestrutura. O título é concedido aos secretários como forma de reconhecimento ao trabalho administrativo e por atender aos requisitos de excelência em gestão pública.

Entre os critérios para avaliação da UDB estão transparência, responsabilidade fiscal e credibilidade junto aos órgãos governamentais do Estado e da União, além do Tribunal de Contas e do Ministério Público.

Tunan Teixeira

Mais lidas da semana