Mídias Sociais

Caderno D

O despertar da imaginação através das esculturas de bronze buzianas

Avatar

Publicado

em

 

A cidade de Búzios é sinônimo de beleza, diversão, lindos passeios, mar exuberante e uma população que sabe receber com carinho seus visitantes. As belezas naturais surpreendem sempre, mesmo quem não perde a oportunidade de estar diversas vezes ao ano no município. As dezenas de praias sensacionais são um convite ao descanso e o contato direto com a natureza, renova as energias. Suas ruas tão acolhedoras, quase imploram por caminhadas ao entardecer e os registros são sempre espetaculares. Por falar em registros, hoje o tema da nossa capa tem tudo a ver com fotografias. Quem visita o balneário traz na bagagem fotos incríveis do sol se pondo na linha do horizonte, fotos de suas águas cor de esmeralda e de panorâmicas que se transformam automaticamente em lindos quadros. Nessas composições, podemos encontrar algo em comum muito peculiar da cidade. As esculturas em bronze, que estão em vários locais de Búzios, transformando a realidade de uma forma única.

Mas antes delas serem de bronze, elas trazem em sua essência, a argila. Isso mesmo! Tudo começou com esculturas em argila. E quem está a frente dessas criações é uma paulistana que pisou no balneário nos anos 80, ficou um final de semana hospedada numa casa alugada por um amigo e desde então, se apaixonou e em dezembro de 1991 ficou de vez. Estamos falando da escultora Christina Motta, que começou a se aventurar por esse mundo muito novinha e há décadas é uma referência na criação de esculturas em bronze. Suas obras estão espalhadas por muitos países em todo mundo e também em locais públicos.

Mas é em Búzios que suas obras mais famosas estão. A mais conhecida é a réplica da atriz Brigitte Bardot e dos Três Pescadores, que recepcionam os turistas que ficam boquiabertos com tamanha genialidade.

Os homens do mar, como também são conhecidos, formam uma paisagem inspiradora e que vale apreciar no final de uma tarde.

As esculturas não enfeitam apenas a Orla Bardot. Vários cantos especiais da cidade ganham um charme ainda maior com suas obras e podemos destacar a “Homenagem ao Quilombo”, no trevo da Rasa, a “Vela de Windsurf”, na entrada da cidade, no Pórtico e na praça de Manguinhos, a “Homenagem à Bíblia”. Tem também o “Menino no poste, Menina na fonte e Gato no tealhado”, todos na Travessa dos Arcos que fica na Rua das Pedras. E as esculturas não param por aí. Na Praça dos Ossos é possível encontrar a obra “Crianças nos Ossos” e “Garota dos Ossos”, essa inaugurada em 2014. Todas essas incríveis representações lúdicas do ser humano, foram inspiradas em pessoas reais, que fazem parte da história da artista. “As Crianças nos Ossos foram inspiradas nos filhos da Ana e do Mario Paz, o Francisco e a Manoela. O cachorro que está com eles era o meu, chamado Tango. O Menino no poste era um garoto argentino que não mora mais em Búzios, enquanto a menina na fonte já é uma moça”, revela Christina.

Curiosidades sobre suas obras 

A primeira escultura feita por encomenda pela gestão da época, foi a Brigitte, que teve como modelo uma foto de Denis Albanèse, onde a atriz aparece de camiseta branca e azul listrada e calça jeans. A obra é pintada em pátina química.

A impressionante obra dos pescadores tiveram como modelos o marinheiro Mauro, que posou para a artista simulando um arrastão com a corda amarrada numa árvore e o topógrafo Eduardo Chamel, de quase dois metros de altura, serviram como base para que Christina pudesse estudar as proporções das estátuas. “As obras deram muito trabalho. Começam a ser feitas numa estrutura de madeira e ferro recheadas de papel, quando se faz o primeiro molde em argila. Depois é feito o molde em gesso e se recheia a parte oca de cera (fica como num sanduíche). Em seguida a estátua é coberta com gesso cozido e vai ao forno. No final vai para a fundição.” finaliza a artista.

Mariana Abrantes

Mais lidas da semana