Mídias Sociais

Sem categoria

Primeiro dia de vacinação contra febre amarela tem postos lotados em Rio das Ostras

Avatar

Publicado

em

 

Hospital de Campanha de Casimiro de Abreu também amanheceu com longas filas devido à procura pela vacina

 

Tunan Teixeira

Começou a campanha de vacinação contra a febre amarela, promovida pela Secretaria de Saúde do Estado do Rio de Janeiro, em diversas cidades da Região dos Lagos e do Norte Fluminense, depois da confirmação de uma vítima fatal da doença em Casimiro de Abreu, na quarta-feira, 15.

Antes mesmo da confirmação, o Prefeito de Macaé, Dr. Aluízio (PMDB), que também é o Secretário de Saúde do município, já havia se reunido com o Secretário Estadual de Saúde, Luiz Antônio de Souza Teixeira Júnior, e conseguido um reforço de 20 mil doses da vacina, dos quais 5 mil foram doados para Casimiro.

O caso fatal em Casimiro gerou ainda a inclusão de 10 cidades da Região dos Lagos e do Norte Fluminense na 1ª fase da campanha de vacinação, entre elas a própria cidade, Araruama, Cabo Frio, Armação dos Búzios, Rio das Ostras, Macaé, Conceição de Macabu e Silva Jardim, cidades que tiveram a campanha de vacinação antecipada nesta semana.

 

Rio das Ostras – No primeiro dia de vacinação em Rio das Ostras, nesta sexta-feira, 17, os postos de saúde amanheceram lotados, com centenas de pessoas formando longas filas à procura da imunização, como aconteceu nas unidades dos bairros Recanto e Cidade Praiana.

A campanha no município foi antecipada para esta sexta para os moradores do Mar do Norte, Rocha Leão, Cantagalo, Recanto, Cidade Praiana e Palmital, pois as localidades são consideradas de maior risco pela proximidade com as áreas rurais e de floresta, e com o próprio município vizinho.

A Prefeitura de Rio das Ostras informou também que a vacinação continuará nestes, sábado e domingo, 18 e 19, das 8h às 17h, em todos os postos de saúde, na Clínica da Família Paulo Henrique Gussen, no Âncora, e na Coordenação, Controle, Avaliação e Auditoria (Coga), que fica na Unidade Nilson Marins, na Cidade Beira Mar.

Os postos seguirão durante a semana oferecendo as doses até que todos os moradores que estão dentro do público-alvo da campanha sejam imunizados.

Casimiro de Abreu – O mesmo ocorreu em Casimiro de Abreu, onde até o fim do dia da última quinta-feira, 16, mais de 19 mil pessoas já haviam sido vacinadas. Nesta sexta, o Hospital de Campanha, montado para auxiliar a vacinação, também amanheceu com extensas filas causadas pela procura dos moradores pela imunização.

Montado na praça do centro da cidade com o objetivo de funcionar 24h por dia, o Hospital de Campanha viu as doses acabarem por volta de 15h da última quinta-feira, até que chegassem mais 13 mil doses para que a imunização recomeçasse.

Segundo o Secretário Estadual de Saúde revelou ao portal G1, um estoque de 40 mil vacinas foi disponibilizado só para o município de Casimiro de Abreu.
“Ao concentrar aqui (hospital de campanha), terá uma capacidade maior. Todo mundo de Casimiro de Abreu vai saber que pode vir pra cá, e vai encontrar a vacina. Nosso objetivo é vacinar o maior número de pessoas no menor espaço de tempo possível”, afirmou Luiz Antonio Teixeira Júnior.

 

Macaé – No município, a prefeitura publicou uma nota no fim da tarde da última quinta-feira, anunciando que suspenderia a imunização até às 22h, quando a campanha de vacinação recomeçou de forma ininterrupta na cidade.

A expectativa do governo municipal é de que a imunização só pare quando toda população seja imunizada, salvo os casos onde há contraindicações, como é o caso de gestantes ou mulheres que estejam amamentando, entre outras características (veja lista no fim da matéria).

Para atender à toda população, a prefeitura disponibilizou o Pronto Socorro do Aeroporto, no Parque Aeroporto; o Pronto Socorro Municipal, na Imbetiba; as Unidades de Pronto Atendimento (UPA), na Barra de Macaé e no Lagomar; além do Hospital Público Municipal (HPM) e do Hospital Público de Trapiche; além de todas as unidades de Estratégia Saúde da Família (ESF), no Sana, no Frade e na Bicuda, na região serrana do município.

Segundo a Prefeitura de Macaé, até o meio da tarde desta sexta-feira, cerca de 30 mil pessoas já haviam sido imunizadas contra a febre amarela no município. A prefeitura informou ainda que a vacinação realizada no Ginásio do Juquinha permanecerá neste sábado, 18, das 8h às 14h, e domingo, 19, das 8h às 22h.

“Não é necessário apresentar documento, mas quem tiver carteira de vacinação, o ideal é levar”, lembrou a prefeitura.

Primeira cidade da região a iniciar a campanha de vacinação, ainda na terça-feira, 14, quando as vacinações começaram na região serrana, Macaé seguirá imunizando a população, pois, de acordo com o Prefeito Dr. Aluizio, a melhor maneira de combater a doença transmitida pelo Aedes aegypti é a vacina.

“A única forma de prevenção da doença é a vacina. A população pode ficar tranquila, pois há vacina para todos”, garantiu o prefeito.

 

Quissamã – Mais afastado da região onde a doença teve uma vítima fatal, a cidade de Quissamã ainda deve esperar um pouco mais para começar a receber a campanha de vacinação, segundo nota publicada pela prefeitura também nesta quinta-feira.

De acordo com a prefeitura, a imunização começará ainda neste mês de março, mas apenas da 2ª fase, já que o município não está “na área considerada de risco para a febre amarela silvestre”, conforme especificação da Secretaria Estadual de Saúde.

“Cabe à Secretaria Municipal de Saúde obedecer aos protocolos já existentes quanto à oferta de vacina para atendimento padrão até que toda população seja vacinada de acordo com o calendário estabelecido pelas autoridades estaduais e nacionais de saúde pública”, concluiu a nota divulgada no site da prefeitura.

 

Quem não deve se vacinar contra Febre Amarela

Gestantes;

Mulheres que estejam amamentando;

Pessoas com alergia a algum componente da vacina e alergia a ovos e derivados;

Pessoas com doença febril aguda, com comprometimento do estado geral de saúde;

Pacientes com doenças que causam alterações no sistema de defesa (nascidas com a pessoa ou adquiridas), assim como terapias imunossupressoras – quimioterapia e doses elevadas de corticosteroides, por exemplo.

Indivíduos portadores de Lúpus Eritematoso Sistêmico ou com outras doenças autoimunes;

Pacientes que tenham apresentado doenças neurológicas de natureza desmielinizante (Síndrome de Guillan Barrè, ELA, entre outras) no período de 6 semanas após a aplicação de dose anterior da vacina;

Pacientes transplantados de medula óssea;

Pacientes com histórico de doença do Timo;

Portadores de HIV;

Crianças menores de 9 meses de idade,

Crianças menores de 2 anos de idade que não tenham sido vacinadas contra febre amarela não devem receber as vacinas tríplice viral ou tetra viral junto com a vacina contra Febre Amarela, neste caso o intervalo entre as vacinas deve ser de 30 dias.

 

Foto: Adriano Pereira

Mais lidas da semana