Mídias Sociais

Política

Volta às aulas da rede estadual que tiveram autorização para ensino híbrido tem acompanhamento da Secretaria de Educação

Publicado

em

 

Os alunos das unidades da rede estadual que tiveram autorização para retornarem às aulas em formato híbrido, ou seja, com atividades presenciais e virtuais, foram acompanhados por representantes das Diretorias Regionais Administrativas nessa segunda-feira, 26, na volta às aulas após as férias de meio de ano.

Segundo a Secretaria Estadual de Educação, o acompanhamento do retorno confirmou o cumprimento de todos os protocolos sanitários previstos em resolução do governo estadual em razão da pandemia do coronavírus, e que são necessários para a oferta do ensino presencial em todas as escolas da rede.

A pasta explicou também que as ações reafirmaram o compromisso da gestão estadual em preservar a segurança dos estudantes, dos servidores e dos profissionais de apoio que atuam na rede estadual de Educação.

Nesta semana, 259 unidades da rede estadual e 59 municípios fluminenses foram autorizadas pelo governo estadual a oferecer aulas no modelo de ensino híbrido, lembrando que cabe aos responsáveis pelos alunos a opção pelo retorno presencial ou a permanência somente no ensino virtual.

Entre esses 59 municípios que receberam a autorização do Governo do Rio, estão 10 cidades da região do entorno da Bacia de Campos, que são Araruama, Armação dos Búzios, Arraial do Cabo, Cabo Frio, Campos dos Goytacazes, Casimiro de Abreu, Conceição de Macabu, Macaé, Quissamã e Rio das Ostras.

A Secretaria Estadual de Educação ressalta que as unidades dos demais 33 municípios permanecerão com ensino exclusivamente virtual, funcionando apenas para atividades administrativas, como a retirada de material pedagógico e do kit alimentação, além de entrega de documentos e matrícula de alunos.

Sobre as práticas adotadas para promover as melhores condições para as aulas dos estudantes da rede estadual, a Secretaria Estadual de Educação lembra que, a partir desse 2º semestre, os estudantes terão opções caso escolham continuar com as aulas virtuais.

“A partir desse semestre, os estudantes que optarem pelo ensino virtual, vão poder fazer uso da metodologia ‘storytelling’, proposta inovadora na rede criada para o [aplicativo] Applique-se que vai oferecer conteúdos pedagógicos com uma narrativa diferenciada nos componentes curriculares [de] Língua Portuguesa e Matemática. Os alunos vão poder aprender os conceitos básicos dos componentes curriculares por meio de contação de histórias, de gameficação e de jogos interativos em complemento ao material escrito e aos podcasts. Os alunos também podem acompanhar o conteúdo por meio de material impresso disponibilizado pelas unidades escolares, além da utilização do livro didático”, detalhou a pasta da Educação fluminense.

Mais lidas da semana