Mídias Sociais

Política

Vereadores de São João da Barra acabam com especulação e assinam documento dizendo que não aumentarão cadeiras da Câmara Municipal

Avatar

Publicado

em

 

Diferente do que fizeram os vereadores de Quissamã, que em 2018 aprovaram o aumento de cadeiras na Câmara Municipal, de 9 para 11, o aumento da representatividade na Câmara de São João da Barra foi por água abaixo mais uma vez.

Se na legislatura anterior, a maioria dos parlamentares chegou a se posicionar favoravelmente ao aumento, nesta quarta-feira, 25, em reunião a portas fechadas, os atuais vereadores acordaram que a Casa continuará com as 9 cadeiras atuais.

“Excelentíssimo senhor presidente da Câmara, os edis abaixo-assinados vêm por meio desta requerer à mesa-diretora, na forma regimental, após ouvido o plenário, que em face de reunião ocorrida nesta manhã nesta Casa de Leis, foi acordado entre os presentes que será mantida a redação do artigo 5º da Lei Orgânica municipal, tratando das disposições relativas ao número de vereadores desta Câmara Municipal que permanecerá em nove”, diz documento assinado por todos os parlamentares da Casa.

Curiosamente, o presidente da Câmara, Aluizio Siqueira (PP), chegou a dizer este ano que não havia consenso quanto ao número, mas que a Câmara ampliaria o número de cadeiras para 11 ou 13.

Porém, o documento com a decisão final foi assinado por Ronaldo da Saúde (PROS), Eziel Pedro (MDB), Franquis Areas (PL), Sônia Pereira (PT), Alex Firme (PP), Chico da Quixaba (PSL), Caputi (PODE) e Gersinho Crispim (SOLIDARIEDADE).

O aumento do número de cadeiras é uma discussão antiga em São João da Barra.

Com população estimada em 36.102 habitantes segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o município poderia aumentar das atuais 9 para 13 cadeiras, conforme estipulado na legislação federal, que define o número como máximo para municípios com população entre 30.001 e 50 mil habitantes.

Mais lidas da semana