Mídias Sociais

Política

TRE-RJ ignora Lei da Ficha Limpa, aceita recurso e Carla Machado tem inelegibilidade suspensa

Publicado

em

Prefeita de São João da Barra, Carla Machado (PP), chegou a ser presa em flagrante em 2012, e mesmo condenada a 8 anos de inelegibilidade, teve recurso aceito em decisão surpreendente de desembargador do Tribunal Regional Eleitoral do Rio (TRE-RJ)

Parece piada, mas o desembargador do Tribunal Regional Eleitoral do Estado do Rio (TRE-RJ), Carlos Santos de Oliveira, usou a proximidade das eleições de outubro desse ano para descartar a Lei da Ficha Limpa.

“Considerando a proximidade das eleições de 2018, verifico a existência de plausibilidade no pedido, motivo pelo qual suspendo a inelegibilidade dos recorrentes”, afirmou, segundo a jornalista Berenice Seara, em sentença do último dia 19 de março, em que liberou a Prefeita de São João da Barra, Carla Machado (PP), para a disputa do pleito.

O desembargador aceitou recurso da prefeita e de outros políticos da cidade, que haviam sido condenados a 8 anos de inelegibilidade depois de condenados por abuso de poder político nas eleições de 2012.

Carla, seu atual vice-prefeito, Alexandre Rosa (PRB) e o ex-prefeito, Neco (PMDB), foram presos em flagrante pela Polícia Federal (PF) por formação de quadrilha e compra de votos e apoio político, a poucos dias das eleições de 2012.

Mesmo com a prisão e o andamento do processo, José Amaro Martins, o Neco, então aliado de Carla na época, e agora seu desafeto no município, que acabou eleito prefeito na ocasião, sucedendo a ex-prefeita. Nas eleições seguinte, em 2016, Neco foi derrotado justamente por Carla, novamente prefeita da cidade.

Mais lidas do mês