Mídias Sociais

Política

Sindicalista afirma que Cabo Frio tem verba para pagar o servidor em dia

Avatar

Publicado

em

 

Parece que a briga entre os servidores e o prefeito de Cabo Frio está longe de acabar. Nesta semana, a diretora de finanças do Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação (Sepe- Lagos), professora Denize Alvarenga, mostrou documentos afirmando que a Prefeitura tem verba para pagar o salário dos servidores em dia.

Nos documentos divulgados, a prefeitura recebe a arrecadação no valor de R$ 190.706.161,36, entre os meses de janeiro e abril de 2016. Enquanto no mesmo período são gastos R$ 92.156.329,19 com a folha de pagamento de todos os servidores.  Usando a matemática lógica, os cofres públicos ainda ficam com R$ 98.549.832,17.

As informações mostram que o total das remunerações do funcionalismo chegou a 48,32% do total arrecadado no primeiro quadrimestre de 2016. Os documentos foram, segundo a professora Denize Alvarenga, apresentados pela Procuradoria Geral do município ao Tribunal de Justiça.

“O prefeito se faz de coitado, vem com essa cantilena de crise e, mesmo não acreditando nele, a gente acaba achando que os números são outros. Saber que de janeiro a abril foram arrecadados mais de R$ 190 milhões e que a folha com todos os servidores foi pouco mais de R$ 90 milhões me deixou ainda mais revoltada. Estou sem meu pagamento do mês de maio, sem décimo terceiro, sem férias e a Prefeitura com R$ 100 milhões que poderiam ser usados para quitar dívidas com o servidor, que vive e paga suas contas com seu salário”, comentou a professora.

Já de acordo com as informações disponibilizadas no Portal da Transparência da Prefeitura de Cabo Frio, que os valores arrecadados entre janeiro e abril de 2016 são diferentes daqueles informados pela Procuradoria ao Tribunal de Justiça. A Prefeitura recebeu, entre transferências dos governos estadual e federal, taxas e impostos, R$ 255.753.917,89.

Se considerados os valores oficiais da própria Prefeitura, R$ 163.597.588,70 estariam à disposição da administração para o cumprimento das demais obrigações governamentais além do pagamento da folha salarial que, neste novo cenário, representaria 36,03% do total arrecadado.

Mais lidas da semana