Mídias Sociais

Política

Sessão da Câmara dos vereadores de Cabo Frio acontece em clima de manifestação

Publicado

em

 

Vereadores tiveram dificuldade em se pronunciar na tribuna. 

O clima foi de tensão durante a sessão da Câmara dos vereadores de Cabo Frio desta terça-feira, 12. Os servidores do município lotaram a plenária cobrando ao legislativo providências com relação ao atraso do pagamento, a falta do 13º salário, e o escândalo na Comsercaf.

Por diversas vezes, o presidente da Casa, Aquiles Barreto, solicitou a compreensão dos servidores para que a sessão pudesse continuar. Mas, os servidores continuavam gritando palavras de ordem.

Durante a fala do líder da oposição, Vanderlei Bento, a situação também foi complicada. A sessão acabou sendo suspensa por cinco minutos. Ao retornar a tribuna, o vereador lamentou a atitude da assistência, tendo em vista que a intenção do vereador era dar voz a demanda da categoria.

“Deixa o vereador falar, que o vereador vai falar o porque não tem dinheiro para pagar o funcionário público. Nem que seja o último discurso da minha vida eu preciso falar”, desabafou o vereador, que citou o pedido de impeachment ao Prefeito Marquinho Mendes protocolado por ele nesta semana, além dos desvios na Comsercaf e das condenações do atual Prefeito.

Encerrando a sessão o presidente, Aquiles Barreto, esclareceu que a Câmara também foi notificado sobre o processo de desvio de dinheiro da Comsercaf. A casa legislativa atendeu todos os tramites e passou todas as informações para a justiça. O vereador destacou ainda que a Câmara não foi omissa em nenhum momento. O mesmo destacou que a Câmara fez questão de realocar 70 milhões do orçamento, que seriam destinado a autarquia para outros setores.

O vereador informou ainda que uma comissão será instalada pela Câmara para analisar melhor o caso e acompanhar a intervenção realizada pela Prefeitura na Comsercaf.

“Não cabe a Câmara abrir uma CPI para investigar esse processo. Esse caso já está sendo investigado pelo Ministério Público e Federal. A Câmara tem feito sua parte. Mandamos um oficio pedindo todos os documentos para avaliarmos a situação. É importante tomarmos cuidado antes de acusar alguém. Não cabe a gente julgar antes da justiça”, concluiu.

 

 

Mais lidas da semana