Mídias Sociais

Cidades

Segurança e educação são os temas mais debatidos na Câmara de Macaé nesta semana

Avatar

Publicado

em

 

As sessões ordinárias desta semana na Câmara Municipal de Macaé terminaram nesta quarta-feira, 17, com destaque para os debates sobre os problemas de segurança pública e educação na cidade.

Quem esperava uma semana agitada devido ao início do período de 45 dias para as campanhas eleitorais pode ter ficado um pouco decepcionado, já que os vereadores se mantiveram focados nos problemas do município mais do que em divergências políticas.

A única exceção foi o ataque feito por Amaro Luiz (PSB) às campanhas do Prefeito Dr. Aluízio (PMDB) e do vereador Chico Machado (PDT), dizendo que não havia diferença entre a política do atual governo e do antigo, numa alusão ao ex-prefeito Riverton Mussi (PDT), principal cabo eleitoral da candidatura de Chico, em debate sobre a situação das duas composições dos Veículos Leves sobre Trilhos (VLTs).

Fora as já tradicionais farpas e críticas, as sessões de terça-feira e quarta-feira foram voltadas às questões legislativas, como as manifestações dos Guardas Municipais, defendidas pelos vereadores Maxwell Vaz (SD), Marcel Silvano (PT) e Igor Sardinha.

Apesar de, segundo o Ministério do Trabalho, o Sindicato dos Guardas Municipais e Vigias da Guarda Municipal (SindGuarda) de Macaé estar com a diretoria vencida desde maio de 2015, os guardas reivindicam, entre outras coisas, a implementação de uma Lei Federal que permite a eles atuarem na segurança pública do município.

Apesar do discurso favorável de Maxwell, Marcel e o Presidente da Câmara, Dr. Eduardo Cardoso (PPS), se manifestaram contrários à atual da Guarda, cuja função é proteger o patrimônio público, no combate à criminalidade na cidade.

“Eu não acredito que todos os guardas são favoráveis a isso. Mas ainda que toda a Guarda seja favorável, e ainda que toda sociedade seja favorável, eu sou contra. Eu não quero ter na consciência a morte de um guarda que não foi preparado para isso, que não foi treinado para isso, que não tem equipamento para isso, e que não fez concurso para isso. Enquanto eu for vereador, eu sou contra”, defendeu Dr. Eduardo, em sua explicação pessoal na sessão de terça-feira.

 

3. Câmara Macaé - Ivana Gravina

Na última Audiência Pública do projeto Ministério Público pela Educação (MPEduc) em Macaé, o vereador Guto Garcia (PMDB), era o Secretário de Educação. (Foto: Ivana Gravina)

Educação – Na última sessão, a Presidência da Câmara anunciou que a Audiência Pública realizada em parceria pelo Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MP-RJ) e o Ministério Público Federal (MPF), acontecerá nesta quinta-feira, 18, na Câmara Municipal.

O evento faz parte do projeto Ministério Público pela Educação (MPEduc), que avalia os Índices de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) em diversas cidades do país, algo que foi motivo de preocupação em Macaé, que viu seu Ideb cair de 5,2 para 3,3 nos últimos anos, provocando mudanças na gestão da educação municipal.

“O MPEduc é um projeto que está sendo realizado no Brasil inteiro. A 1ª fase foi a Audiência Pública, que foi realizada aqui na Câmara no ano passado. Na 2ª fase, todos os diretores das escolas da educação básica da rede municipal responderam a questionários do Ministério Público. E na 3ª fase, o MP-RJ foi em algumas escolas do município, acho que umas 20, avaliar as respostas desses questionários. Agora eles devem, com base nessas informações, apresentar um plano de ação para a prefeitura. Eu acho que é isso, porque todas as fases anteriores já foram executadas. Acho que essa última fase, amanhã (quinta-feira, 18), é para apresentar as ações, para que o Executivo faça acontecer”, explicou o vereador e ex-secretário de educação, Guto Garcia (PMDB).

O evento marcado para começar a partir das 14h, e acontecerá no Palácio Natálio Salvador Antunes, nova sede da Câmara Municipal, que fica na Rodovia do Petróleo (RJ-168), Km 3,5, na Virgem Santa.

Tunan Teixeira

Mais lidas da semana