Mídias Sociais

Política

Rio das Ostras elegerá seus 3 últimos conselheiros municipais de cultura na próxima segunda-feira, 8

Publicado

em

 

Acontece na próxima segunda-feira, 8, o Fórum Municipal de Cultura de Rio das Ostras, que será realizado em parceria pela Fundação Rio das Ostras de Cultura (FROC) e pelo Conselho Municipal de Cultura de Rio das Ostras, que ainda tem cadeiras vagas.

De acordo com a organização, estão convidados artistas, produtores culturais, técnicos e trabalhadores do campo da arte e da cultura, lembrando que o evento acontecerá inteiramente de maneira virtual.

Para fazer o credenciamento de participação, que ficará aberto até às 9h desta segunda-feira, os interessados devem acessar o link, docs.google.com/forms/d/1VV20Q-MjFoRSXl9j1EHCDhTnb2JyWxavfCfOmnoVkh0/edit.

Segundo a Prefeitura de Rio das Ostras, assim como aconteceu na IV Conferência Municipal de Cultura da cidade, realizada em setembro desse ano, os inscritos receberão, por e-mail, o link para a participação no evento.

Durante o encontro serão feitas a avaliação e a atualização das metas do Plano Municipal de Cultura, que deveria ter sido feito na Conferência, mas que, por decisão da plenária na ocasião, acabou ficando para o Fórum que está marcado para começar às 18h.

A programação conta com a avaliação dessas metas divididas em 6 eixos, com os temas Cultura e Cidadania; Cultura, Diversidade, Patrimônio e Memória; Cultura, Educação e Juventude; Cultura e Desenvolvimento Sustentável; Gestão da Cultura; e Financiamento da Cultura.

Ainda durante o Fórum, os participantes do evento que forem das cadeiras de Teatro e Circo, e de Dança, poderão votar para decidir quem serão seus conselheiros suplentes, além do conselheiro titular da cadeira de Dança, definindo seus representantes do Conselho Municipal de Cultura.

As novas eleições para essas cadeiras acontecem porque, por decisão da FROC, seguindo apontamento da Procuradoria Geral do Município, os eleitos para essas cadeiras foram impedidos de assumir seus mandatos “por falta de amparo legal”, conforme parecer da Procuradoria.

De acordo com o documento, assinado pelo procurador-geral interino, Anderson Huguenin Gonçalves, os candidatos não poderiam exercer um novo mandato por já terem exercido 2 mandatos consecutivos (2017-2019 e (2019-2021) e estarem indo para o 3º seguido (2021-2023).

Mais lidas da semana