Mídias Sociais

Destaque

Reunião entre representantes do SEBRAE-RJ e Prefeito de Macaé celebra adesão da cidade ao Programa Cidades Empreendedoras

Avatar

Publicado

em

 

Macaé está entre as 11 cidades do Estado do Rio que participarão de programa do SEBRAE-RJ sobre empreendedorismo

 

 

 

Legenda: Prefeito de Macaé, Dr. Aluizio (PMDB), se mostrou animado com o programa e falou das vocações da cidade para o empreendedorismo, mas alertou que para obter resultados, é preciso trabalho

 

Tunan Teixeira

 

Na manhã desta segunda-feira, 15, a Prefeitura de Macaé deu mais um passo para que a cidade retome o caminho do desenvolvimento econômico, ao aderir ao Programa Cidades Empreendedoras.

Desenvolvido pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Rio de Janeiro (SEBRAE-RJ), o programa visa oferecer ferramentas que ajudam os municípios a desburocratizar a criação de empresas, entre outras formas de fomentar o desenvolvimento econômico.

A reunião, entre representantes do SEBRAE-RJ e o Prefeito de Macaé, Dr. Aluizio (PMDB) aconteceu no Centro de Convenções Jornalista Roberto Marinho e contou com a presença de diversos membros do governo, e do Presidente do Departamento Estadual de Trânsito do Rio (Detran-RJ), Vinicius Farah (PMDB), ex-prefeito de Três Rios.

O convidado contou sobre a experiência de sucesso que viveu ao aderir ao programa e, mais do que isso, segundo o próprio, fazer dele um programa de seu governo que durou 8 anos em Três Rio, e transformou a cidade em um modelo de empreendedorismo no país inteiro.

“Meu papel aqui (como consultor político) é mostrar a importância do papel do Executivo nesse programa, porque depende do gestor colocar esses produtos oferecidos pelo SEBRAE-RJ dentro da corrente sanguínea do governo. Para se ter uma ideia, quando a gente fala de compras (da prefeitura), em 2009, quando eu assumi, a gente comprava 16% dos empresários locais, e quando eu saí, esse número chegava a 92,3%. Saíamos de uma arrecadação da ISS (Imposto Sobre Serviços) de 1,170 milhões de reais para 19 milhões de reais”, contou Vinicius Farah.

O Prefeito de Macaé, Dr. Aluizio, depois de ouvir a proposta atentamente, em companhia de alguns de seus secretários e do vice-prefeito, Vandré Guimarães (PMDB), se mostrou animado com a proposta que reúne ferramentas de alavancar uma vocação empreendedora que a cidade já tem, mas lembrou que para conseguir resultados é preciso muito trabalho.

“Primeiro, eu gostaria de agradecer ao pessoal do SEBRAE-RJ por esse convite, porque nós já estamos perseguindo essa pauta há muito tempo, de fazer de Macaé uma cidade empreendedora. Mas é preciso uma conversão de toda a sociedade e dos órgãos públicos, para que o estado seja mais eficiente. A sociedade só acredita no que dá resultados. E nós vivemos um momento ímpar, em que a sociedade precisa acreditar. Mas para conseguir resultados, é preciso trabalho. A gente almeja essa conversão. E tem a certeza de que para conseguir isso, precisamos todos estar empenhados, motivados, trabalhando por esses resultados. A gente tem todos os ingredientes aqui em Macaé”, destacou o prefeito, que aguarda o contrato do programa passar pela Procuradoria Geral do Município para oficializar a participação da cidade.

 

Cidades Empreendedoras – Dentre as 92 cidades do Estado, neste ano, o SEBRAE-RJ selecionou apenas 11 municípios para oferecer o Programa Cidades Empreendedoras, que visa fortalecer as políticas públicas voltadas para as micro e pequenas empresas.

Além de Macaé, escolhida por sua estrutura empresarial e vocação para o empreendedorismo aliadas à sua importância para a região, também participarão do programa as cidades de Angra dos Reis, São Pedro D’Aldeia, Duque de Caxias, Itaperuna, Niterói, Nova Iguaçu, Nova Friburgo, Petrópolis, Três Rios e Volta Redonda, que totalizam cerca de 230 mil empresas, segundo pesquisa do Data SEBRAE, concentrando 22% da atividade empresarial do Estado do Rio.

Em formato de um game, o programa funcionará com cada município criando um comitê gestor, formado por secretários municipais de governo, agentes de desenvolvimento, procuradoria e controle interno, além lideranças empresariais, representantes do Legislativo e coordenadores regionais do SEBRAE-RJ, que se reunirão mensalmente por 1 ano e meio, para a deliberação e aprovação das ações a serem implantadas.

Foto: Igor Faria

Mais lidas da semana