Mídias Sociais

Política

Representatividade feminina aumenta nas eleições desse ano e região tem 15 candidatas para disputa das prefeituras

Avatar

Publicado

em

 

O aumento de candidaturas femininas nas eleições municipais de 2020 em relação ao pleito 2016, quando saltou de 158.450 para 187.007 candidaturas, o equivalente a um aumento de 31,6% para 33,6% de todas as candidaturas registradas em todos os municípios do país também pode ser vista em 13 cidades da Região dos Lagos e do Norte Fluminense.

Os números estão divulgados no site DivulgaCandContas, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que traz informações detalhadas sobre todas as candidaturas das eleições gerais e municipais desde 2004.

De acordo com os dados sobre as eleições municipais de 2016 e 2020, o número de candidatas mulheres cresceu em quase todos os municípios da região, com exceção de Iguaba Grande, onde caiu de 58 para 53, porém, aumento no percentual em relação ao número de candidaturas gerais.

Em 2016, as 58 candidaturas femininas em Iguaba Grande representavam apenas 31,4% de todos pedidos de registros de candidaturas nas eleições municipais daquele ano, enquanto que em 2020, as 53 candidatas mulheres representam 36,5% do total.

Ao todo, são 1.491 mulheres candidatas a prefeitas e vereadoras na região nas eleições deste ano, contra 1.022 nas eleições de 2016, mas o aumento ainda é lento em relação ao total de candidaturas registradas, de 31,9% em 2016 para 33,8% em 2020, apesar do crescimento de quase 50% em 4 anos.

Esse percentual também aumentou em 12 municípios da região, com exceção de São Pedro da Aldeia, que caiu de 33% em 2016 para 32,9% neste ano, mesmo com o aumento do número de candidaturas femininas saindo de 75 para 110 desde o último pleito.

A maior participação das mulheres nas eleições municipais de 2020 também se reflete no número de candidatas a prefeita na região, que subiu de 8 em 2016 para 15 em 2020, todavia, a representatividade ainda é baixa, de apenas 14% de todos os pedidos de registro para a disputa das prefeituras no próximo dia 15 de novembro.

Vale lembrar que das 8 mulheres que concorreram a prefeitas nas eleições municipais de 2016, mais da metade saiu vencedora, com Lívia de Chiquinho (PP), em Araruama; Christiane Cordeiro (PP), em Cararpebus; Ana Grasiella (PP), em Iguaba Grande; Fátima Pachedo (DEM), em Quissamã; e Carla Machado, em São João da Barra.

Uma delas, porém, não se manteve no poder desde o resultado das urnas em 2016. Eleita pela 1ª vez em 2012, Ana Grasiella concorreu à reeleição 4 anos depois com o registro “indeferido com recurso”, e mesmo depois de reeleita, acabou afastada do cargo em março de 2019 por decisão da Justiça, o que provocou eleição suplementar em junho do mesmo ano, vencida pelo então vereador Vantoil Martins (CIDADANIA).

Com isso, das 5 prefeitas eleitas em 2016, apenas 4 tentam a reeleição neste ano. Além delas, concorrem ainda à prefeitura Herika da Virtuosa (PSL), em Araruama; Joice Costa (PP), em Armação dos Búzios; Cris Fernandes (PSD), em Cabo Frio; Dra. Carla Waleska (PSDB), Odisseia Carvalho (PT) e Professora Natália (PSOL), em Campos dos Goytacazes; Dra. Margoth Cardoso (PT) e a própria Ana Grasiella, em Iguaba Grande; Sabrina Luz (PT), em Macaé; Ana Paula Siqueira (PSOL), em Rio das Ostras; e Bia de Guga (MDB), em São Pedro da Aldeia.

O número de candidatas a vereadora na região foi outro a apresentar crescimento em quase todas as cidades da região, com exceção de Iguaba Grande, única entre as 13 que tem 50% de candidaturas femininas para disputa da prefeitura.

A cidade com o maior número de candidatas mulheres ao Legislativo é Campos, com 277, seguida de Cabo Frio, com 184, e Macaé e Araruama, empatadas com 153, porém, a cidade com maior participação feminina na disputa das cadeiras das câmaras municipais na região é Carapebus, com quase 40% do total de candidatas sendo mulheres. Logo atrás vem Búzios, com 38,5%, seguida de Casimiro de Abreu, com 38%, e Arraial do Cabo, com 37,4%.

Somando os municípios de Araruama, Búzios, Arraial, Cabo Frio, Campos, Carapebus, Casimiro, Iguaba, Macaé, Rio das Ostras, São João da Barra e São Pedro, o número de candidaturas femininas para a disputa do Legislativo saltou de 1.004 em 2016 para 1.477 neste ano.

Das 164 cadeiras dos 13 legislativos municipais, apenas 17 foram ocupadas por mulheres desde 2016, um total de apenas 10,4% do total de vereadores. Com o aumento do número de candidatas, pode ser a chance de aumentar da representatividade feminina nas câmaras também.

As eleições desse ano foram adiadas de 4 de outubro para 15 de novembro, após aprovação do Congresso, resultado de diálogo com o TSE, para tentar minimizar os riscos causados pela pandemia do coronavírus.

Mais lidas da semana