Mídias Sociais

Política

Repasses de royalties sobem 20%, em média, em relação a junho, nas cidades da região

Avatar

Publicado

em

 

Cidade de Macaé, que concentra grande parte da indústria petrolífera na região da Bacia de Campos, recebeu 56,5% milhões de reais de royalties em julho

Voltou a subir neste mês de julho, o valor dos repasses de royalties do petróleo para as cidades da Região dos Lagos e do Norte Fluminense, atingindo valor médio de 20% maior do que os valores registrados em junho deste ano.

O aumento foi registrado de acordo com dados da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), que divulgou, na última sexta-feira, 20, os montantes a serem recebidos pelos municípios fluminenses na última segunda-feira, 23.

Conforme os dados informados pela ANP, a cidade de Macaé é que obteve a maior parcela dos royalties em julho, chegando a 56,5 milhões de reais, seguida por Maricá, (48,7 mi), Niterói (42,9 mi), Campos dos Goytacazes (41,8 mi) e pela capital do estado (16,1 mi).

Na região, a terceira cidade com maior repasse de royalties é Cabo Frio, que vai recebeu 14,0 milhões de reais, pouco mais que Rio das Ostras, que teve direito a 13,8 milhões de reais. Na região, receberam ainda São João da Barra (10,6 mi), Casimiro de Abreu (6,7 mi), Armação de Búzios (6,7 mi), Quissamã (6,6 mi), Arraial do Cabo (4,7 mi), e Carapebus (3,9 mi).

Além de serem, em média, 20% maior do que os repasses de royalties do mês de junho, os valores deste mês de julho chegam a ser, também em média, 50% maior do que os recebidos na região no primeiro mês deste ano, em janeiro.

Apesar da alta, porém, as quotas mais altas não estariam atreladas ao aumento de produção, que ainda é declinante na Bacia de Campos, mas à valorização do preço do barril de petróleo nos últimos 2 meses, assim como à alta do dólar.


 

Mais lidas do mês