Mídias Sociais

Destaque

R$ 20 milhões em irregularidades tornam Marquinho Mendes inelegível para próxima eleição

Avatar

Publicado

em

 

O Ex-Prefeito de Cabo Frio, Marcos Mendes(PMDB), e então propenso candidato a prefeitura de Cabo Frio teve o seu registro de candidatura cassado pela Ministra Luciana Lóssio do Tribunal Superior Eleitoral - TSE. 
Na decisão ficou comprovado que o Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro (TCE-RJ) encontrou irregularidades nas contas do município referentes ao exercício de 2006. De acordo com análise do corpo instrutivo do TCE, foi encontrada a ausência de comprovação de R$ 20 milhões entre os registros contábeis e os extratos da gestão, constituído assim, ato doloso de improbidade administrativa punido pela lei ficha limpa com a inelegibilidade por oito anos.
O ex–prefeito tentou apresentar justificativas sobre a discrepância contábil, mas, não foram integralmente acatadas pelo TCE/RJ que estimou em 16 milhões de reais os valores não comprovados na prestação de contas. 
Contra o então pré-candidato, ainda contam outras condenações em ações de investigação judicial eleitoral por abuso de poder econômico e processos junto ao Tribunal de Contas do Estado, que impossibilitam a sua candidatura.
Segundo o Advogado Eleitoralista Tiago Santos, o TSE adotou o posicionamento que o Tribunal de Contas do Estado constitui órgão competente para o julgamento de contas de prefeito quando este figurar como ordenador de despesas.
“Com base nesse novo entendimento o ex-prefeito Marcos Mendes teve o seu registro de deputado federal negado pela Ministra Luciana Lossio do TSE.E Pelo atual cenário político e com o fortalecimento das instituições como o Poder Judiciário e Ministério Público, e diante da experiência empírica que tenho acerca do direito eleitoral, o ex-prefeito está inelegível”, finalizou o advogado

Mais lidas da semana