Mídias Sociais

Cidades

PROS de Macaé aguarda atualização do sistema do TRE-RJ para confirmar regularização

Avatar

Publicado

em

 

Na última terça-feira, 19, os eleitores do PROS de Macaé tomaram um susto ao saberem que o partido constava na lista de quase 300 órgãos partidários suspensos pelo Tribunal Regional Eleitoral do Estado do Rio de Janeiro (TRE-RJ), por não estarem com a inscrição do CNPJ regularizada na Justiça.

Mas segundo o advogado o partido na cidade, Daniel Sampaio, o sustou já passou e os eleitores e, principalmente, os candidatos do PROS, podem ficar sossegados com a presença do partido na disputa das eleições municipais deste ano.

“A documentação já foi enviada ao Rio de Janeiro. Aquilo foi um problema com o CEP, porque na hora de registrar a Comissão Provisória, o CEP que foi enviado foi o CEP geral de Macaé, e não o da rua onde fica a sede. Mas esse problema já foi resolvido. Nós já enviamos a documentação e o partido estará nas eleições, sem sombra de dúvida”, garante Daniel, que acrescente que a regularização deve se dar assim que o sistema do TRE-RJ virar, nos próximos dias.

Ainda conforme o advogado do PROS, o partido segue com planos ambiciosos para a disputa eleitoral, e com muita expectativa para sua convenção partidária, que acontecerá em conjunto com o PPS, na próxima terça-feira, 26.

“É uma união muito importante para a cidade. Vai ter muita gente lá na terça-feira. Estamos até pensando em colocar um telão do lado de fora da Câmara velha, devido ao número de pessoas que estarão lá”, acredita Daniel.

Apesar de fazerem parte da base aliada ao governo municipal, PROS e PPS, que atualmente possuem juntos 4 vereadores na Câmara Municipal (Dr. Eduardo Cardoso, Welberth Rezende e Manoel Francisco pelo PPS, e Cesinha pelo PROS), não somarão votos para o Legislativo com o PMDB.

Como Dr. Eduardo já havia anunciado esta semana, Daniel explica que os dois partidos estarão coligado entre si na disputa para vereador, e devem confirmar a aliança com o PMDB apenas na corrida pela prefeitura da cidade.

“A gente faz parte da base do governo, mas os vereadores do PMDB não farão parte dessa coligação PROS/PPS. Mesmo assim, nós vamos muito fortes e a nossa expectativa é conseguir eleger de 4 a 5 vereadores”, revelou o advogado.

Tunan Teixeira

Mais lidas da semana