Mídias Sociais

Política

Projetos para a implantação de duas novas usinas termelétricas a gás em Macaé serão apresentados na próxima semana

Avatar

Publicado

em

 

A Prefeitura de Macaé anunciou nesta sexta-feira, 12, que mais 2 projetos para a implantação de duas novas usinas termelétricas no município serão apresentados em audiência pública realizada pelo Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Sustentáveis (Ibama).

O evento, que acontecerá no Centro de Convenções Jornalista Roberto Marinho, foi comentado pelo secretário de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Renda, Gerson Martins, que também acumula a gestão da Secretaria de Ambiente e Sustentabilidade.

“Todos os indicadores, análises e perspectivas apontam que o gás natural será a fonte de uma nova fase de prosperidade para Macaé. Acompanhamos o andamento desses projetos e acreditamos que a instalação dessas usinas termelétricas cria em nossa cidade um potencial de produção de energia não visto em outras cidades do país”, analisa o secretário.

Segundo a prefeitura, o licenciamento das unidades Jaci e Tupã, criadas pela Global Participações em Energia (GPE), consolida Macaé como polo nacional de produção de energia, transformando o gás processado pelo Terminal Cabiúnas (Tecab), da Petrobras, em combustível para um novo ciclo de desenvolvimento econômico.

De acordo com Gerson Martins, dentro dos próximos 5 anos, Macaé deverá abrigar 9 usinas termelétricas, todas produzindo energia através do gás natural processado em Cabiúnas, como acontecerá com a Usina Termelétrica Marlim Azul, cuja construção e operação foi anunciada em fevereiro desse ano, e as obras já estão em andamento.

“Temos atualmente a construção da termelétrica Marlim Azul, através de um consórcio que possui a Shell como uma das empresas investidoras [juntamente com as empresas, Pátria Investimentos e Mitsubishi Hitachi Power System]. Outras duas unidades já estão licenciadas, com participação em leilões realizados pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL). Acompanharemos agora a audiência pública sobre esses dois novos projetos e existe mais um em fase de estudos”, avaliou Gerson Martins.

A prefeitura lembrou que, na última quarta-feira, 11, um estudo realizado pela Urban System, que analisa dados socioeconômicos das principais cidades do país, ganhou repercussão após avaliar que Macaé cresceu 4 posições, ocupando a 17ª posição nacional e 3ª no Estado do Rio, atrás apenas de Niterói e do Rio de Janeiro.

“A cidade entra definitivamente em uma nova fase positiva, que estimulará todos os setores da nossa economia, através da força do petróleo e do gás. No entanto, o grande resultado deste novo momento ainda será a geração de novos postos de trabalho, devolvendo a nossa população oportunidades perdidas durante o período da crise”, concluiu o secretário.

Mais lidas da semana