Mídias Sociais

Política

Projeto que cria Programa de Recuperação da Malha Ferroviária do Estado do Rio avança na Alerj

Publicado

em

Deputados estaduais do Rio debatem sobre projeto de autoria de 6 deputados que propõe criação de um programa para recuperar linhas férreas do estado, visando fomentar o turismo e a revitalização de diversas cidades

A Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) aprovou, nesta quarta-feira, 21, em segunda discussão, o Projeto de Lei 1.2523, de 2012 (PL1252/12), que permite a criação do Programa de Recuperação da Malha Ferroviária visando fomentar o turismo no estado.

A proposta tem autoria compartilhada entre os deputados Enfermeira Rejane (PCdoB) e Jânio Mendes (PDT), e o deputado preso Edson Albertassi (PMDB), além dos ex-deputados, Roberto Henriques (PSD), Alcebíades Sabino (PSDB) e Andréia Busatto (PDT), mais conhecida como Andréia do Charlinho, todos 3 com mandatos cassados.

Segundo a Alerj informou nesta quinta-feira, 22, o texto ainda terá sua redação final votada pela Casa, já que foi modificado através de emendas parlamentares na votação desta semana.

“O objetivo é recuperar diversas linhas no Estado pelo seu potencial turístico, revitalizando regiões e atraindo novos investimentos”, contou a Alerj.

A Casa revelou ainda que poderão ser feitas parcerias público-privadas para a recuperação das linhas, e que, caso o texto seja aprovado, a Secretaria Estadual de Transportes deverá fazer um projeto em que contenha a análise das linhas, o orçamento para as obras e o cronograma para a implantação.

Entre as regiões do estado que seriam beneficiadas pela medida, estariam cidades da Região dos Lagos e do Norte Fluminense, como Cabo Frio, Campos dos Goytacazes e Macaé, esta última onde há anos se debate sobre o assunto, e que possui uma rica história ligada às suas ferrovias e à classe dos ferroviários.

Uma das autoras do texto, a deputada Enfermeira Rejane defende que a tese de que a recuperação das linhas levará desenvolvimento para as regiões onde o transporte ferroviário foi um importante meio de locomoção das pessoas.

“A revitalização desses ramais trará crescimento econômico para as cidades. Vai fomentar o turismo, o comércio e a produção local, além de gerar empregos e renda. Outros estados já fazem isso e o Rio pode aproveitar essa potencialidade”, afirmou a deputada.

Entre as linhas da região incluídas no projeto, estão os antigos ramais Maricá-Cabo Frio; Macaé-Campos; São João da Barra (EF SESC Grussaí); e Campista (Campos-Miracema).

Além deles estão no projeto também os ramais Santa Cruz-Mangaratiba; Sumidouro; Saracuruna-Cantagalo; Conrado-Miguel Pereira-Paty do Alferes; Serra de Petrópolis (Magé-Guia de Pacopaíba a Piabetá, e Magé-Vila Inhomirim a Petrópolis); Trem Mata Atlântica (Angra dos Reis-Lídice-Barra Mansa); Fazenda Mato Alto (Guaratiba); Paraíba do Sul-Três Rios-Sapucaia; Barrinha (Barra do Piraí-Japeri); Porto de Mauá (Magé)-Fragoso/Vila Inhomirim; e Barra do Piraí (Central–Ipiabas).

 

Mais lidas do mês