Mídias Sociais

Política

Página de Lula no Facebook cresce 3x mais que a de Bolsonaro em 24 horas

Publicado

em

 

Desde que deixou a sede do Sindicato dos Metalúrgicos, no interior paulista, e se entregou à Polícia Federal, no último sábado, 7, ex-presidente Lula tem visto crescer seu apoio nas redes sociais

Preso desde o último sábado, 7, quando se entregou à Polícia Federal, depois de ter negado pedido de Habeas Corpus (HC) pelo plenário do Supremo Tribunal Federal (STF), o ex-presidente Lua (PT) segue com prestígio junto ao povo brasileiro.

Entre as 10h e 11h da última quarta-feira, 11, e o mesmo período desta quinta-feira, 12, a página de Lula no Facebook ganhou quase 4 mil curtidas em suas postagens, além de 3.883 novos seguidores.

Curiosamente, o aumento do prestígio de Lula supera em muito o de outro pré-candidato a presidência, o deputado federal Jair Bolsonaro (PSL-RJ), que, no mesmo período, recebeu apenas 995 novas curtidas e 1.100 novos seguidores.

Nas redes sociais os números também são favoráveis ao ex-presidente, que, nas últimas 24 horas, teve seu nome aparecendo no Trending Topics do Twitter no Brasil, que mede os assuntos mais comentados na rede, enquanto o deputado sequer aparece entre os 10 mais no mesmo período.

Surpreende ainda que após a prisão o apoio ao ex-presidente venha crescendo no meio digital, onde estão, segundo as últimas pesquisas eleitorais, a maioria dos eleitores de Bolsonaro, enquanto a maioria dos eleitores de Lula não tem sequer acesso à internet.

Os números aumentam a expectativa para a divulgação da próxima pesquisa eleitoral realizada pelo DataFolha, que deve ser divulgada no próximo domingo, 15, e que provavelmente ainda trará o nome de Lula entre os candidatos a presidência.

Vale lembrar ainda que, mesmo preso, o ex-presidente ainda alimenta a esperança de concorrer nas eleições de outubro desse ano, caso consiga liminar junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), autorizando seu registro de candidatura, e, claro, consiga um HC em tempo da disputa presidencial.

Plano B? – O próprio partido de Lula, o PT, ainda evita falar sobre a possibilidade de seu principal expoente ficar de fora das eleições presidenciais, mas internamente estaria cogitando ou o lançamento de um candidato próprio ou o apoio a algum candidato de partidos de esquerda.

Nos últimos dias, um dos nomes apontados como possível sucessor de Lula na corrida presidencial, o ex-governador da Bahia, Jaques Wagner (PT), rejeitou discussões sobre um eventual “plano B” e afirmou que seu plano é “L”, em referência ao ex-presidente.

“Desde o primeiro momento, eu sempre conversei com o Lula e com os companheiros da direção nacional do partido, que qualquer discussão no âmbito do PT significa concordar com a interdição da candidatura do Lula. Então, eu entendo que não é hora de ficar construindo plano A, B, C ou D. Eu gosto de dizer que sou plano L, de Lula. Ou plano U, de único candidato para mim”, disse Wagner ao jornal Estado de São Paulo, nesta quarta-feira, 11.

Ele refutou ainda as informações que vêm sendo divulgadas de que qualquer candidato apoiado por Lula nas próximas eleições poderia alcançar entre 25% e 30% dos votos, dizendo que a conta não é tão simples assim.

“Algumas pesquisas dizem que qualquer candidato que ele disser ‘esse é o meu candidato’, consegue ficar com 25% ou 30% dos votos. A transmissão de votos não é algo tão simples assim, porque depende muito de quem for o indicado. Eu já vi muitas vezes o Lula apoiar gente e não ser eleito para governador, prefeito. Então, não é tão automático”, disse o ex-governador baiano ao jornal paulista.


 

Mais lidas do mês