Mídias Sociais

Política

Prefeitura de Macaé prevê pagamento do Bolsa Alimentação para beneficiários sem conta bancária na próxima terça-feira, 28

Avatar

Publicado

em

 

Para evitar novos erros no preenchimento do cadastro do Bolsa Alimentação, a Prefeitura de Macaé divulgou, no último feriado do dia 23, que se comemora o Dia de São Jorge, um novo link para revisão do cadastro.

O link pode ser encontrado o site da prefeitura e está disponível apenas para os beneficiários já cadastrados, mas que ainda não tiveram o auxílio emergencial de 200 reais por alunos matriculados na rede pública municipal creditados em conta.

O governo municipal disponibilizou ainda um vídeo com um tutorial para evitar novos erros de preenchimento, além de uma lista nominal dos alunos cujos cadastros apresentaram erros de transferência bancária por erros de digitação na hora de preencher os dados do cadastro.

“Também estamos trabalhando nas ações para aqueles que não têm conta bancária cadastrada. Divulgaremos as informações em breve”, se limitou a dizer a prefeitura em nota divulgada em seu site nesta quinta-feira, 23.

Na quarta-feira, 22, o município esclareceu dúvidas sobre o processo de liberação do auxílio garantido a todos os estudantes da rede pública municipal em reunião presencial (na foto) para alguns pais e responsáveis dos beneficiários que ainda não receberam os 200 reais, com a presença do secretário adjunto de Ensino Superior, Márcio Magini.

“Muitas pessoas não receberam o benefício por incorreções nos dados cadastrados. Então, esse link permitirá a atualização dessas informações, tanto para os alunos que já tiveram nomes incluídos nas listas divulgadas recentemente, quanto para os beneficiários que ainda não tiveram o nome divulgado, cadastraram conta e não receberam”, explicou o gestor.

Conforme o secretário adjunto de Ensino Superior de Macaé, a prefeitura organiza junto ao Banco Itaú a liberação do auxílio de 200 reais para os beneficiários que não declararam conta bancária, através de ordem de pagamento, previsto para acontecer na próxima terça-feira, 28.

Inicialmente proposto pela prefeitura no valor de 100 reais, o Bolsa Alimentação foi dobrado para os atuais 200 reais em votação da Câmara Municipal com a destinação de 5,3 milhões de reais do Fundo do Legislativo.

O objetivo da medida criada pelo prefeito Dr. Aluizio (PSDB) e aprovada pelos 17 vereadores é reduzir o impacto da falta de merenda escolar devido à paralisação das aulas da rede pública municipal desde o dia 16 de março, assim como acontece em todas as aulas das redes públicas e privadas do Estado do Rio, devido a pandemia do novo coronavírus.

De acordo com Márcio Magini, o valor para os beneficiários que não declararam nenhuma conta bancária estará disponível através de um calendário definido por ordem alfabética dos cerca de 10 mil estudantes, cujos nomes serão divulgados no site da prefeitura a partir da próxima segunda-feira, 27, juntamente com a identificação do responsável e o dia de pagamento.

“Quem tem direito ao benefício, mas não tem conta em banco, receberá a 1ª parcela diretamente nos caixas das agências do Itaú. Faremos essa ação para providenciar o mais rápido possível o pagamento. O banco levará muito tempo para produzir os cartões, então o 1º pagamento será por Ordem de Pagamento. É preciso apresentar o documento de identificação do responsável pelo aluno”, informou o secretário adjunto.

A decisão altera a iniciativa de efetuar o pagamento do benefício através de um cartão específico do banco, que a ideia será mantida para o pagamento da 2ª parcela do Bolsa Alimentação, que começou a ser pago às família no último dia 15 de abril.

De acordo com Márcio Magini, o Banco Itaú ainda produzirá os cartões, mas eles serão entregues aos pais e responsáveis pelos 10 mil beneficiários que declararam não ter conta em qualquer agência bancária na cidade para o 2º pagamento do auxílio.

“A 2ª parcela do auxílio será paga por esse cartão, para quem não tem conta em banco. Assim que ficarem prontos, os cartões serão entregues aos pais/responsáveis, pela Secretaria de Educação, em atendimentos na própria escola dos alunos. A previsão é de que esse processo ocorra dentro de 15 dias”, contou o secretário adjunto.

Mais lidas da semana