Mídias Sociais

Política

Prefeitura de Macaé inicia programa Defesa Civil na Escola com palestras voltadas para estudantes e professores

Publicado

em

 

O programa Defesa Civil na Escola, da Prefeitura de Macaé, começou nesta quarta-feira, 27, no Colégio Municipal Ancyra Gonçalves Pimentel, no Miramar, uma realização em parceria entre a Secretaria de Educação e o Escritório de Gestão, Indicadores e Metas (EGIM).

Voltado para a capacitação na área da educação, programa visa preparar alunos, professores e demais profissionais das unidades escolares rede pública municipal de ensino do 1º ao 6º ano para agir em caso de desastres.

“Para fazer de Macaé um município mais seguro, inclusivo e resiliente, são repassadas noções de autoproteção de desastres naturais, a partir do conhecimento de percepção dos riscos; e prevenção e combate a incêndios e acidentes domésticos; primeiros socorros desde o atendimento inicial até a quem chamar; ambiente e cidadania; e a implementação do Plano de Emergência para a Escola”, explicou a prefeitura.

Na 1ª edição do programa, nesta quarta, os agentes da Defesa Civil e o prefeito de Macaé, Welberth Rezende (CIDADANIA) foram recebidos por cerca de 100 adolescentes do 6º ano do Ensino Fundamental, que acompanharam palestra na quadra do colégio, juntamente com professores e profissionais na unidade no Miramar.

“Esse trabalho de formação é importantíssimo, com os jovens aprendendo sobre a preservação da vida. Esse ensinamento é primordial porque [os alunos] já vão saber como proceder em situações como um acidente doméstico, por exemplo”, comentou Welberth Rezende.

Também presenta ao lançamento do programa, o secretário adjunto de Defesa Civil, Joseferson de Jesus, lembrou que a escola do Miramar não foi escolhida ao acaso para o início do programa, já que a comunidade viveu um desastre há quase 10 anos.

“É fundamental que alunos e professores saibam lidar com a prevenção de acidentes dentro das escolas, em casa e na comunidade em que vivem. A escolha desta escola não foi à toa. Aqui aconteceu um deslizamento de terra em 2013”, avaliou Joseferson de Jesus.

Diretora geral do Colégio Municipal Ancyra Gonçalves Pimentel, Adriana Baldi também falou sobre a importância da iniciativa, ressaltando a possibilidade oferecido pelo programa para dividir conhecimentos.

“É sempre bom recebermos pessoas que estão dispostas a repassar conhecimento. É a hora de pararmos para ouvir e aprendermos cada vez mais, porque são informações extremamente úteis para o nosso dia a dia”, afirmou Adriana Baldi.

De acordo com a prefeitura, o programa Defesa Civil na Escola prevê encontros semanais contemplando mais 19 escolas até o mês de novembro, com a prioridade de atender unidades em áreas vulneráveis a desastres naturais, como nos bairros Fronteira, Ajuda de Baixo, Ilha Leocádia, Malvinas, Nova Esperança, Águas Maravilhosas e Morro de Santana, na região central, e Trapiche, Córrego do Ouro, Glicério e Bicuda Pequena, na região serrana.

“Para que o conhecimento chegue de forma fácil à comunidade escolar, a Defesa Civil criou o mascote Formigão; um caderno para colorir com desenhos e jogos sobre as ações implementadas pelo órgão; e uma cartilha com o conceito da Defesa Civil e o que cada cidadão deve fazer para contribuir na prevenção e proteção dos riscos. Ao final do programa, em cada escola haverá um simulado de incêndio com evacuação do espaço para estimular o que fazer na prática em momento de risco”, detalhou o município.

A prefeitura também explica que as atuais diretrizes da Defesa Civil seguem o marco de ação definido pela Organização das Nações Unidas (ONU) em reunião realizada na cidade de Sendai, no Japão, visando a promoção de ações que aumentem a resiliência a partir da prevenção e redução do risco de desastres por meio de cooperação.

Mais lidas da semana