Mídias Sociais

Política

Prefeitura de Macaé e SIT explicam pacote de mudanças na Mobilidade, fruto do fechamento do Terminal Central para reforma

Publicado

em

 

Estações de Integração, como a que iniciou seu funcionamento no fim de maio na Praça Veríssimo de Melo (foto), passarão a atender a população a partir do dia 29 deste mês, quando o Terminal Central será fechado para a tão esperada reforma

Com o fim do cadastramento do Cartão Macaé, nesta quinta-feira, 20, e a aproximação da data em acontece o fechamento do Terminal Central para a reforma tão pedida pela população, no próximo dia 29, o Prefeito de Macaé, Dr. Aluízio (sem partido), falou sobre a Mobilidade da cidade em entrevista coletiva na manhã desta quinta.

A conversa com jornalistas aconteceu no Centro de Convenções Jornalista Roberto Marinho, e serviu para que o prefeito e representantes da Secretaria de Mobilidade Urbana e da empresa concessionária do transporte público municipal, Sistema Integrado de Transportes (SIT), explicassem algumas dúvidas sobre os 2 temas.

Dr. Aluízio revelou que, com as obras no Terminal Central, a cidade prepara um pacote de mudanças no sistema de transporte para conseguir atender a população sem prejudicar o serviço que é utilizado por 50 mil pessoas diariamente.

“Passam pelo Terminal Central cerca de 50 mil pessoas todos os dias. Ou seja, fechar o terminal vai afetar a vida de 50 mil pessoas diariamente por 1 ano, que é o prazo para a entrega dessa obra. A prefeitura sabe disso e vai usar de todas as ferramentas para dar celeridade a esse processo. Estaremos todos os dias, às 10 horas da manhã, num programa de rádio para atender a população, que, durante 1 ano, terá que usar outros terminais. Isso significa que o serviço será prejudicado? Não. Significa o quê? Que as pessoas terão que ter um pouco mais de atenção. Vamos fazer todo o possível para que essa obra seja concluída o mais rápido possível, mais célere, mas com a consciência de que não é um processo rápido, não vai passar em 15 dias”, explicou o prefeito.

De acordo com a Mobilidade Urbana, as mudanças criadas para atender a população enquanto o Terminal Central estiver em reforma afetará 52% de toda a frota de ônibus do município, mas não o sistema em sua totalidade.

Serão 118 ônibus municipais que atuam em 46 linhas e que atendem tanto a região central da cidade quanto a região serrana, sendo distribuídos em 4 estações de integração, a exemplo da que já funciona na Praça Veríssimo de Melo, no Centro.

Próximas à primeira estação de integração, que iniciou seu funcionamento em maio, serão implantadas outras duas estações, para os passageiros que vêm do norte e do sul da cidade. E uma terceira será implantada para atender as linhas da região serrana. Além disso, três pontos finais passarão a funcionar para diversas linhas. Os endereços e as linhas podem ser encontrados no site da prefeitura.

Segundo Carlos Rocha, representante da SIT, a maior preocupação da equipe que desenvolveu essas mudanças foi a de tentar manter o funcionamento do serviço de forma a atender as necessidades da população.

“Nós tentamos traduzir tudo que acontece no Terminal Central para essas estações de integração. Nossa maior preocupação foi manter o conceito de integração e impedir que essas mudanças pudessem representar o que a gente chama de movimento negativo, que é quando os ônibus fazem um percurso maior do que precisavam, porque isso faz com que um ônibus que fazia 10 viagens por dia acabe fazendo 8 por causa dessas perdas, desses movimento negativos. Com essas mudanças, acreditamos que isso não vai acontecer e a população poderá continuar utilizando o serviço sem perder a qualidade e o tempo”, contou o representante da SIT.

Carlos Rocha garantiu ainda que a população não precisará se preocupar com problemas relacionado à segurança pública das novas estações de integração, pois, além de contar com a presença de agentes da Guarda Municipal e da Polícia Militar em seus arredores, as novas estações, a exemplo do que já acontece com a primeira, serão fechadas, e os usuários só acessarão através de pagamento da passagem e passagem pela roleta.

As medidas, segundo ele, ajudarão a fornecer maior segurança à população que utiliza os serviços de transporte público do município, e relatou que nenhum caso de insegurança foi registrado desde o fim de maio, quando a primeira estação de integração começou a funcionar.

Ainda segundo o representante da SIT, as mudanças iniciarão seu funcionamento no próprio dia 29 deste mês, um sábado, para que a Mobilidade Urbana em conjunto com a SIT possa equacionar eventuais problemas até segunda-feira, 1 de outubro.

Além disso, o funcionamento das estações seguirá os mesmos horários do Terminal Central, inclusive aos sábados, domingo e feriados, sem restrição, tudo para manter o “conceito de integração” do transporte público municipal.

Cartão Macaé – Sobre o Cartão, fruto do Programa Macaé Cidadão, aprovado pela Câmara e implementado pela prefeitura, outro representante da SIT, Carlos Paiva, também aproveitou a coletiva para tirar dúvidas referentes ao funcionamento do serviço.

Segundo Dr. Aluízio, o número de usuários cadastrados era de cerca de 134 mil pessoas até o fim do dia da última quarta-feira, 19, e tinha a expectativa de atingir 140 mil inscritos. Todavia, de acordo com Carlos Paiva, apenas algo em torno de 38 mil pessoas já havia ido ao posto de atendimento que funciona na antiga garagem da Macaense, no centro da cidade, para fazer a retirada do Cartão, que garante aos seus usuários a manutenção do benefício da passagem a 1 real.

Além disso, conforme explicou o funcionário da SIT, para usufruir do benefício, o usuário, além de passar o Cartão pelo validador e fazer reconhecimento biométrico facial, terá que fazer o pagamento da passagem em espécie, ou seja, em dinheiro.

“Os usuários do RioCard pagarão o valor cheio, que é de R$ 3,05. É outro serviço. Outra coisa. Para a passagem a 1 real, o pagamento deve ser feito em espécie”, contou Carlos Paiva, que ressaltou que o posto de entrega dos cartões funciona todos os dias da semana, inclusive aos sábados e domingos, até às 20h, e que o prazo de entrega dos cartões é de 1 semana após o cadastramento.

Também representando da Secretaria de Mobilidade Urbana, Gabriel Emerick lembrou ainda que, apesar de o Cartão ainda estar sendo impresso com o limite de uso de 4 viagens por dia, esta limitação foi revogada por decreto pelo próprio prefeito, e que os próximos cartões já não terão este dado na impressão. Segundo a prefeitura, o valor integral da passagem passará a ser cobrado na próxima quinta-feira, 27.


 

Mais lidas do mês