Mídias Sociais

Política

Prefeitura de Macaé e MPRJ debatem medidas para a volta às aulas presenciais da rede pública do município

Publicado

em

 

A volta às aulas do ano letivo de 2022, com a expectativa do retorno com aulas presenciais na próxima segunda-feira, 7 de fevereiro, foi tema de um encontro entre representantes da Prefeitura de Macaé e do Ministério Público do Estado do Rio (MPRJ), no início desta semana, na cidade.

Segundo a prefeitura, o retorno das aulas presenciais em todas as 107 escolas da rede pública municipal de Macaé seguirão todos os protocolos sanitários de enfrentamento à pandemia do coronavírus estabelecidas pelo governo municipal.

O município explicou que as adequações sanitárias nas unidades de ensino foram um dos pontos centrais da reunião que avaliou também dados sobre o cenário epidemiológico do município, que mantém baixo índice de casos agudos e internação de crianças com quadro positivo, mas que enfrenta um aumento de casos desde a virada do ano, com mais de 3 mil casos confirmados desde 12 de dezembro de 2021.

Na reunião com o promotor Bruno de Sá Barcelos Cavaco, da 1ª Promotoria de Tutela Coletiva, o prefeito Welberth Rezende (CIDADANIA) destacou o empenho do governo em assegurar o retorno das aulas na rede municipal, garantindo aos alunos e aos profissionais da Educação os protocolos sanitários e de segurança.

“Acompanhamos diariamente o cenário da pandemia, e acreditamos que temos condição de retornar às aulas presenciais, seguindo os protocolos sanitários. Outras atividades seguem neste formato no município e não queremos impedir o acesso das nossas crianças ao ensino”, ponderou Welberth Rezende.

Além das medidas para prevenção do contágio da doença, o município acredita que o avanço da campanha municipal de vacinação é um fator de apoio para que a volta às aulas de 2022 aconteça de maneira presencial.

“O avanço da campanha municipal de vacinação contra o coronavírus, que registra, atualmente, o quadro de 68% da população geral vacinada com as duas doses, além do início da aplicação da 1ª dose para as crianças de 5 a 11 anos, também foram apontados como dados importantes, que reforçam a estratégia de retorno das aulas presenciais, junto aos protocolos sanitários”, contou a prefeitura.

Para o secretário adjunto de Alta e Média Complexidades, Antônio Soares, com quase 70% da população com o esquema vacinal completo, ou seja, tendo recebido as duas doses das vacinas AstraZeneca, CoronaVac, e Pfizer, ou a dose única da Janssen, o número de casos graves é baixo, além da pasta não registrar muitos casos graves em crianças em idade escolar.

“Não registamos índice alto de casos graves de coronavírus em crianças em idade escolar, e que estão atualmente na faixa-etária da campanha municipal de vacinação (de 5 a 11 anos). Os nossos dados não apontam um cenário de agravamento em relação às crianças”, revelou Antônio Soares.

No encontro com o MPRJ, a Secretaria de Educação reforçou a importância da atualização dos protocolos de adequação das unidades de ensino, de acordo com a faixa-etária dos alunos do Maternal, da Educação Infantil, do Ensino Fundamental I e II, além do Ensino Médio.

“O nosso planejamento para este ano letivo é o retorno total das nossas unidades, de acordo com as orientações e protocolos definidos junto à Saúde. Vamos seguir com essa proposta e garantir o retorno seguro para os nossos alunos”, acredita a secretária de Educação, Eliane Araújo.

Também participaram da reunião a gerente de Vigilância em Saúde, Elenice Sales; a coordenadora de Vigilância em Saúde, Lisa Chagas; o secretário adjunto de Recursos Humanos, Aristofanis Quirino; a secretária adjunta de Educação Básica, Leandra Lopes; o chefe de Gabinete, William Fróes; o procurador da Chefia de Gabinete, Rodrigo Cavour; e o secretário da Casa Civil, Dr. Luiz Fernando (CIDADANIA); além do vereador Guto Garcia (PDT).

Mais lidas da semana