Mídias Sociais

Política

Prefeitura de Macaé atua em parceria com a Marinha para fiscalizar uso de lanchas e jet-skis na Lagoa de Imboassica

Avatar

Publicado

em

 

No último sábado, 25, equipes da Marinha do Brasil e da Prefeitura de Macaé atuaram em conjunto na Lagoa de Imboassica, com objetivo de evitar o uso de embarcações motorizadas no local, o que é proibido pela legislação municipal.

De acordo com a prefeitura, o uso de embarcações motorizadas, além de trazer impactos ao ecossistema da lagoa, coloca em risco os banhistas e os praticantes de esportes náuticos, que podem sofrer acidentes com a presença de embarcações como jet-skis.

Durante a operação do último sábado, nenhuma ocorrência foi registrada, mas o município informou que o trabalho seguirá intensificado ao longo de todo o verão, estação em que o movimento aumenta bastante na lagoa.

Segundo os representantes da Marinha, a Ação de Fiscalização de Tráfego Aquaviário (AFTA) é contínua ao longo do ano, mas, com a alta temporada, em que a procura é maior, ela está sendo intensificada com o apoio, em Macaé, dos órgãos da prefeitura, por meio da Secretaria de Ambiente e Sustentabilidade, e da Guarda Ambiental.

Com um posto fixo na Lagoa de Imboassica, a Guarda Ambiental, que é vinculada à Secretaria de Ordem Pública, está à disposição da população para receber denúncias e solicitações sobre irregularidades nos arredores da localidade.

“Temos equipes aqui, atuando de segunda a segunda, além das rondas. Nosso objetivo é contribuir para a preservação da natureza, com ações de fiscalização da caça predatória e outros crimes ambientais, além de garantir a segurança dos frequentadores, como é o caso desta ação em conjunta que estamos participando”, afirmou o guarda ambiental, Alessandro da Silva Soares.

Coordenando o setor de Fauna da Secretaria de Ambiente e Sustentabilidade, Fernando Barreto destacou a importância de um trabalho preventivo, e citou a presença dos jet-skis e lanchas, que além de colocar em risco banhistas e esportistas, também afeta negativamente o ecossistema local.

“O impacto do motor no fundo da lagoa de veículos como jet-ski e lancha pode ser prejudicial ao ecossistema de maneira geral. Além disso, há o risco de acidentes com os banhistas e quem está praticando atividades esportivas no local, como a Canoa Havaiana. Por isso, uma ação como essa se torna fundamental no sentido de fiscalizar e educar”, concluiu Fernando Barreto.

Além do posto da Guarda Ambiental, a população pode fazer denúncias sobre o uso de embarcações motorizadas na Lagoa de Imboassica à Capitania dos Portos, por meio de telefone, com plantão 24 horas, através dos números (22) 2772-1889 e (22) 99984-1605.

Clique Diário

E. L. Mídia Editora Ltda
CNPJ: 09.298.880/0001-07
Redação: Avenida Atlântica, 2.500, sala 22 – Cavaleiros – Macaé/RJ

cliquediario@gmail.com
(22) 2765-7353

Mais lidas da semana