Mídias Sociais

Política

Prefeitura de Campos faz alerta para servidores que não concluíram recadastramento

Publicado

em

 

Secretário de Gestão Pública deu novo prazo para servidores estatutários até a próxima quinta-feira, 18

 

Tunan Teixeira

 

A Prefeitura de Campos dos Goytacazes divulgou nesta sexta-feira, 12, o número de servidores que não concluíram o recadastramento dos estatutários ativos, cujo prazo “terminou” há cerca de 1 mês.

O uso das aspas se dá porque ainda restam 373 servidores com o cadastro pendente, e que podem ficar sem receber seus salários de maio, e até sofrerem sanções mais severas da administração municipal, podendo, inclusive, serem exonerados.

Por isso, a Secretaria de Gestão Pública ainda está realizando o atendimento, para tentar atender os ausentes, e estabeleceu novo prazo para que estes possam apresentar justificativas pela falta e atualizar sua situação junto à prefeitura.

Nesta sexta, o Secretário de Gestão Pública, André de Oliveira, confirmou a continuidade do atendimento, mas avisou que aqueles que não comparecerem à pasta até a próxima quinta-feira, 18, ficarão sem o salário referente ao mês de maio.

“Divulgamos amplamente o recadastramento, orientamos os RH’s, disponibilizamos vários postos para a comodidade do servidor. No dia 12 de abril, encerramos o procedimento com 1,5 mil faltosos. De lá pra cá, este número caiu bastante, tanto que hoje são 373 e que devem, o quanto antes, procurar a secretaria de Gestão Pública para se regularizar”, explicou o secretário.

O recadastramento dos servidores estatutários ativos da prefeitura começou em 1 de fevereiro e foi “encerrado” em 12 de abril, após uma semana de prorrogação, já que, na ocasião, 1.500 estatutários ficaram sem fazer o recadastramento.

De acordo com a prefeitura, desses 373 com cadastro pendente, 133 são da Secretaria de Educação, 100 são da Secretaria de Saúde, 87 são da Fundação Municipal de Saúde, e os demais 53 são outras secretarias municipais.

Ainda segundo o André de Oliveira, 248 servidores nem sequer chegaram a acessar o site para realizar a primeira etapa do recadastramento. Ele lembrou ainda que a falta, se reincidente, pode provocar até exoneração do servidor.

“Aquele que deixar de comparecer até o dia 18 só vai voltar a receber o salário depois que comparecer, se regularizar, e ainda informar o porquê de não ter feito o recadastramento dentro do prazo. A partir do segundo mês, o caso será encaminhado para a Comissão Permanente de Sindicância e Inquérito, que vai notificar os faltosos via A.R. e Diário Oficial. Neste caso, será instaurado um Processo Administrativo Disciplinar (PAD) que pode levar até à exoneração. Mas, até isso acontecer, há o prazo de defesa na própria comissão”, concluiu o secretário.

Foto: Rafael Peixoto

Mais lidas da semana