Mídias Sociais

Destaque

Prefeitos da Região dos Lagos estão com encontro marcado com o presidente Michel Temer

Publicado

em

 

O encontro está previsto para acontecer no próximo dia 05, na Capital Federal

 

No próximo dia 05 de junho, os prefeitos da Região dos Lagos devem participar de um encontro com o presidente da república, Michel Temer, com o intuito de buscar melhorias para os municípios da Região.  

O encontro ficou agendado após uma reunião entre prefeitos do estado do Rio e o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, onde um dos principais tema foi o novo modelo de distribuição dos royalties do petróleo, que pode prejudicar ainda mais os municípios produtores.

Durante a reunião, Maia ouviu as reivindicações de cada cidade e prometeu ser o interlocutor das demandas junto ao Governo Fe­deral. Ficou definido que serão realizadas reuniões mensais entre o presidente da Câmara e os prefeitos para a busca de soluções contra a crise econômica.

Para o prefeito de Cabo Frio, Marquinho Mendes, este é o momento de somar forças. "Precisamos mostrar nossa força neste momento. Somente com parcerias sólidas será possível viabilizar as contas dos municípios do estado do Rio que se encontram com problemas financeiros. Seguiremos buscando o melhor para Cabo Frio em todas as esferas", disse o prefeito.

Bloqueio de recursos do FPM também esteve na pauta - Outro assunto que esteve na pauta do encontro entre os prefeitos em Brasília foi o bloqueio de recursos do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), que atinge diversas cidades. No caso de Cabo Frio, os recursos do FPM, que atualmente somam R$ 15,8 milhões, estão bloqueados desde o ano passado por conta de dívidas deixadas pela gestão anterior com a Receita Federal. Segundo dados levantados pela Secretaria Municipal de Fazenda, o governo anterior deixou de repassar o INSS dos funcionários por três anos, mesmo descontando os valores das folhas de pagamento dos servidores. A gestão anterior também deixou de pagar uma dívida parcelada com a mesma Receita Federal. A dívida deixada para este ano com a Receita é superior a R$ 500 milhões.

Mais lidas da semana